22 maio 2018

O Colecionador de Memórias + Sorteio

Sabe aquela história de que quando ficamos mais velhos, a responsabilidade também tende a aumentar? Pois, no meu caso, o estresse falou mais alto e me pegou de jeito. Foram semanas exaustivas, em que chegava em casa e não tinha vontade de fazer absolutamente nada além de ver um filminho e dormir. Mas como tudo na vida passa, essa fase também foi embora e, com ela, meu mau humor. Foi aí que aproveitei para colocar algumas leituras em dia e trazer essa surpresinha para quem me lê. O Colecionador de Memórias veio em uma caixinha brinde da Novo Conceito, juntamente com um exemplar extra para que eu possa sortear aqui no blog. Claro que finalizei a leitura primeiro e cá estou trazendo um pouquinho da obra.
Sabrina Boggs tem a via que sempre quis, ainda que, em alguns momentos, veja essa felicidade como um fardo, não tão concreto, não exatamente maleável. Para ela, a vida simplesmente está seguindo. No entanto, ao visitar seu pai na reabilitação — visto que ele sofreu um derrame e perdeu boa parte da memória —, Sabrina se depara com algumas caixas. Estas não lhe são familiares, ainda mais por conter diversos modelos de bolinhas de gude. Uma coleção impecável de que não faz ideia de onde veio.

Título: O Colecionador de Memórias
Autor: Cecelia Ahern
Páginas: 272 páginas
Editora: Novo Conceito
❤ Livro cedido em parceria com a editora
Quando Sabrina Boggs tropeça em uma misteriosa coleção de bolinhas de gude que pertencia ao seu pai, percebe que não sabe nada sobre o homem com quem cresceu. É uma coleção valiosa e incomum — incomum se ela pensar no homem que sempre conheceu. No entanto, há algo real lá dentro, muito verdadeiro sobre seu pai, ou sobre a criança que ele fora. Sabrina só tem vinte e quatro horas para descobrir os segredos do homem que ela pensava conhecer. Um dia para exumar memórias, histórias e pessoas que não sabia existirem. Um dia que a mudará para sempre. Fazendo uma busca pelas memórias de seu pai, Sabrina persegue uma busca de identidade; os segredos que ela trará à tona irão mudar tudo o que dava por certo em sua vida
Ao mencionar vagamente sobre a coleção com seu pai, Fergus, Sabrina se dá conta de que talvez ele ainda saiba alguma coisa sobre ela. Assim, querendo descobrir de onde veio a coleção de bolinhas de gude e o motivo de ela ter parado na clínica depois de tanto tempo, a mulher resolve ir mais a fundo para encontrar alguém que saiba algo —  mínimo que seja — sobre as caixas. Afinal, por que ela não sabe sobre aquelas bolinhas? Por que seu pai nunca falou sobre elas? E quanto a sua mãe? Será que ela também não sabia sobre a coleção ou simplesmente não ousa tocar no assunto?
Em meio a tantas perguntas, Sabrina se vê perdida: se ela não sabe nada sobre seu pai, quem, de fato, ela é? Ela sabe algo sobre si mesma? Por que tudo isso aconteceu logo agora? Por que essa coleção é tão importante? E, por fim, por que seu pai, que recorda de poucos acontecimentos, ainda guarda uma fagulha no olhar quando se refere a essas bolinhas? São esses questionamentos que a mulher leva para cada pessoa com quem encontra. Estas, então, com suas histórias, lhe dão um vislumbre de quem era o Fergus que colecionava bolinhas de gude.

O Colecionador de Memórias é um livro intenso, porém com pouco conteúdo. Eu aprendi a amar a escrita da Cecelia Ahern, mas confesso que me decepcionei bastante com essa obra em particular. Os acontecimentos, que poderiam ser facilmente descobertos em 100 páginas, acabam se estendendo mais do que deveriam. Aliás, a própria narrativa se dá de forma lenta e detalhista, ora pelos olhos de Fergus, ora pela visão de Sabrina. Além disso, o motivo de todo o problema — a caixa de bolinhas de gude —, em dado momento, torna-se uma tempestade em copo d'água, sendo que os questionamentos de Sabrina poderiam ser respondidos com facilidade caso a personagem optasse por caminhos alternativos.
Apesar de tudo isso, vejo que a história tem potencial. Os personagens são cativantes e carregam uma visão de mundo particular, cada um à sua maneira, deixando claro seus objetivos. A história, em si, também é rica em detalhes que fazem toda a diferença, mas que, por descuido da autora, foram além do necessário. Isso também fica registrado na forma como o leitor a entende. Li resenhas que elogiavam muito o livro, enquanto que li outras de pessoas que nem chegaram ao fim da história. No fim, acredito que seja uma daquelas obras em que as opiniões sempre serão aleatórias. Portanto, resta aos que ainda não leram dar uma chance à história, e, quem sabe, deliciar-se ou não com ela.

Sorteio de um exemplar

Como mencionei no comecinho deste post, a editora me enviou de presente um exemplar do livro para que eu sorteasse por aqui. Por isso, dei minha opinião sobre a leitura e, agora, deixo em aberto para o ganhador também dar pitaco sobre a história. As regrinhas são aquelas básicas de sempre:
- Curtir a página do blog
- Marcar 3 amigos na fotinho oficial lá do Facebook
- Clicar em "Participar" neste link.
- Residir em território nacional

O sorteio será realizado dia 23/06. O ganhador terá um prazo de 48 horas para me responder e precisa ter seguido as regras bonitinho, do contrário, outra pessoa será sorteada. Portanto, boa sorte aos envolvidos!

3 comentários:

  1. Gostei muito da sua resenha..tô precisando ler algo mais parado, acho um livro com essa pegada de drama familiar vai me agradar...acho que tô de ressaca literária,já comecei a ler 3 livros e não consigo terminar..gosto de jeito mais lento da escritora, já li P.S.Eu te amo,Simplesmente acontece e A vez da minha vida e goste muito dos 3.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A escrita da Cecelia é muito boa, mas infelizmente este livro em questão me decepcionou. Contudo, acredito que seja mais uma coisa de opinião, sabe? Se você procura uma leitura mais paradinha, acho que pode gostar bastante ♥

      Excluir

Design e conteúdo por Kelly Mathies | Tecnologia do Blogger | Com amor ❤