28 novembro 2017

Enquanto é tempo

Outro dia vi um programa em que duas pessoas se encontram em uma simulação do tempo, como se olhassem para o futuro, mesmo sabendo o quão incerto ele pode ser. Não que eu não quisesse saber como poderia ser a minha vida daqui alguns anos, mas parece um tanto mórbido pensar sobre o assunto. Se observarmos a reação dos que participam dessa simulação, pode-se ver que a maioria dos indivíduos  se não todos — estampa uma expressão de choque no rosto. É como se caíssem na realidade e só naquele momento se dessem conta de que o tempo passa, e com ele a vida.
Eu vivo batendo na tecla de aproveitarmos ao máximo, e é justamente por causa dessa incerteza. Sei que nem sempre estamos dispostos a deixar de lado o conforto do que é certo, mas grande parte das pessoas infelizes continuam vivendo no automático porque não querem arriscar. Eu, por exemplo, quando decidi pedir demissão do meu atual emprego, ouvi todo tipo de pergunta, desde "mas você já tem algo em vista, não é?" até "você vai se dar mal, não se troca o certo pelo duvidoso". Tá, mas e aí? E a minha felicidade? E a vontade de tentar novas coisas, novas experiências, novos caminhos?

Eu não posso simplesmente me contentar com o que tenho porque está bom assim. Porque está quieto. Se sei que tenho capacidade de ir além, não tenho motivo para ficar no mesmo lugar, travada e indiferente com a vida que estou levando.

A mesma coisa acontece com as pessoas que gostamos. Passamos mais tempo criticando, reclamando, julgando, brigando e o caramba a quatro do que elogiando, dando uma força, um conselho, pedindo um carinho. Não sou nenhum exemplo a ser seguido, principalmente porque me dou melhor com as palavras escritas do que faladas, mas cada dia mais tento valorizar os momentos pequenos e sutis que o tempo nos proporciona.

Meu bem, você já deu um abraço apertado em alguém hoje? Já riu até a barriga doer e os olhos se fecharem? Já sentiu aquela leveza de ter uma conversa gostosa com uma pessoa que não fala há anos? A gente nunca sabe o que vai acontecer no outro dia. 

Não temos tanto tempo quanto imaginamos ter.

Não temos nada.

Ficamos adiando, guardando, esperando pela hora certa, mas ela não existe. Essa bendita hora exata nunca vai fazer parte da sua vida, nem de ninguém. A gente só precisa ter coragem para encarar o novo, além de torcer para que os astros lá de cima encontrem surpresas positivas que irão mudar nossa concepção de mundo. 

Moreno, vai ser feliz enquanto é tempo. Tira da cabeça que "a vida é assim mesmo", porque cada pessoa faz suas próprias escolhas. Se eu estou vivendo algo bom, é porque fiz de tudo para colher esses momentos. Mas se tá tudo revirado, talvez seja hora de sentar e reparar a bagunça.

10 comentários:

  1. Keeeeelly tu é demais, ontem postei um texto com mais ou menos o mesmo propósito haha' adorei demais, você sabe como lidar com as palavras ❤
    Beijos Lê 😘

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn, que amor ♥ Um mega obrigada pelo carinho e pelas palavras.

      Excluir
  2. tudo que você escreveu parece que foi diretamente pra mim. sempre fui independente, não ligo para as opiniões alheias, faço o que quero desde que não atrapalhe a vida de ninguém e há uns tempos sinto que estou perdida de mim, coloquei minha felicidade nas mãos dos outros e com isso uma energia negativa começou a me atormentar. sempre acreditei que nada acontece por acaso e ter entrado nessa conta que há tempos não entrava e ver o link desse post com toda certeza foi um sinal dos astros. obrigada por ter me dado um tapão na cara e me dizer tudo o que eu precisava ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A pior coisa que fazemos é colocar nossa felicidade ou futuro nas mãos de outra pessoa. Isso depende somente de nós, então ninguém pode fazer o melhor, uma vez que só nossa essência permite essa conquista. Talvez o destino, os astros ou seja lá o que for realmente tenha olhado para você e te indicado um caminho. Espero que tudo se acerte por aí ♥

      Excluir
  3. Eu sabia que ia amar o texto, mas ele me chacoalhou mais do que imaginei. Obrigada por esse "tapa". Obrigada mesmo!
    <3
    Beijos
    Tamara
    tamaravilhosamente.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que ótimo saber disso, dessa tua entrega com minhas palavras ♥

      Excluir
  4. Morena (como tu gosta de falar), tu é foda.
    Eu assisti uma cena do dia da Larissa Manoela na Eliana que ficou mais velha, eu confesso que achei muito engraçado quando vi (ainda acho).
    Mas você foi mais além e trouxe uma reflexão intensa
    bonita
    poética
    e o mais importante: real.

    A gente tem o hoje e o agora é nossa única certeza. Nem a morte é certeza, vai que daqui pra amanhã acontece um evento científico e ninguém mais morre? Mas o agora é o que a gente tem. É o que a gente faz. Como tu disse, não existe o momento perfeito, existe ação.

    AAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
    topzera
    mil beijosss

    Com carinho, Beca; Café de Beira de Estrada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Linda, linda ♥ Tem cenas dessa bendito programa que também acho engraçadas, principalmente pela falta de senso ou por declarações que não fazem muito sentido, mas enfim rs. Fico bem feliz que o texto tenha te gerado essa reflexão. Acho que, assim como você, também fico pensando nos eventos científicos dos quais não vamos ser convidados iauheiuhe. Obrigada pelo carinho, Beca ♥

      Excluir

Design e conteúdo por Kelly Mathies | Tecnologia do Blogger | Com amor ❤