17 outubro 2017

Sobre monografia, escândalos e cupcakes

Apesar de adorar fazer mil coisas ao mesmo tempo, ainda que me digam que não consigo fazer nem a metade, há momentos em que realmente não consigo conciliar tudo, então vou realizando o que preciso em ordem de prioridade. No momento, minha monografia anda no topo da lista, ganhando em disparada de qualquer outro item. Provavelmente é por isso que ando um pouco afastada do blog. Não pensem que é descaso, longe disso! É que a pessoa que vos escreve não consegue parar um único segundo quieta, então, quando vejo que tá tudo muito parado, invento de me meter em enrascadas. A da vez foi a ideia de abrir um negócio de doces, o que acabou se tornando realidade mais rápido do que o esperado, ou seja, tempo eu não tenho, mas a gente tenta, né?
Por incrível que pareça, assim como quando estava no drama do trabalho de conclusão do curso, a monografia me surpreendeu positivamente. Passei de "não faço ideia do que escrever" para "me façam parar, pelo amor de Deus". Não lembro se comentei em algum momento, mas acabei escolhendo um tema um tanto polêmico, que foi o caso retratado no filme Spotlight: Segredos Revelados. Para quem não sabe ou ainda não viu o filme, trata-se de um padre que foi acusado de molestar crianças, sendo que os números estimam mais de 200 vítimas. A denúncia ficou por baixo dos panos, e os documentos oficiais foram guardados pela Igreja Católica, mas a equipe de jornalistas investigativos do jornal americano The Boston Globe ficou responsável por reabrir o caso. Ao longo do filme, o processo de apuração é contado de forma detalhada.

Mas o problema, se querem saber, não é nem a denúncia em si, apesar de ser horrível. O fato é que, quando peguei o livro para ler, fiquei abismada com a forma fria e desumana como os próprios religiosos comentavam os abusos. E, mais ainda, quando sacerdotes e bispos mencionavam que sabiam sobre as acusações (que envolviam mais de 90 padres), mas que a Igreja fazia o melhor para a sociedade. 

Vejam bem, não estou generalizando, muito menos criticando a religião, mas admito que fiquei em choque ao ler o assunto de forma tão detalhada. Fiquei arrepiada diversas vezes ao me deparar com os relatos das vítimas, que contaram explicitamente os ocorridos. A gente acaba sem reação. Mas, ao mesmo tempo, também fico curiosa, porque quero saber mais, quero entender até onde isso vai. 

Acho que é por isso que dizem que precisamos escolher um tema que nos agrade: no fim, casamos com um trabalho que leva meses para ser finalizado, e parece que nunca tem conteúdo o suficiente para envolver tudo o que queremos citar. Parece que quanto mais pesquiso, mais coloco tópicos na análise de dados. Tenho certeza de que minha orientadora deve ficar louca comigo!

E não só ela. Com a minha brilhante ideia de criar o Cristalizê, um negocinho meu de encomendas de doces aqui para Florianópolis e região, quase todo mundo que convive comigo entrou na loucura de correr contra o tempo para entregar comidinhas gostosas e de qualidade. Se isso vai dar certo eu não faço ideia, mas admito que adoro essa montanha russa de emoções. Tem dias que tudo conspira a favor, mas tem dias que a gente só quer correr para as colinas e fingir que não existe.

Então era isso. Só queria compartilhar com vocês os últimos acontecimentos e dizer que "tô viva!". Logo logo trago meus textos de volta e, quem sabe, assuntos diferentes também. Enquanto isso, vou postando o que tenho prontinho por aqui.

24 comentários:

  1. Oi, Kelly! Quanto tempo! haha Que locura! Quanta coisa acontecendo ao mesmo tempo. :o haha Fico feliz que tudo esteja dando certo e que a escrita da sua monografia está fluindo de forma agradável. E que legal essa ideia de abrir um negócio de docinhos! Muito sucesso!

    Quanto ao tema da sua monografia: que pesado! Ainda não assisti ao filme, estou adiando ao máximo por saber que ficarei angustiado do começo ao fim. D: E posso imaginar como se sentiu ao ler sobre esse assunto. É triste ver que pessoas que dizem pregar o amor de Deus se tornam tão frias em situações como essa para abafar uma polêmica. :/ Passei muito tempo dentro da Igreja Católica e tenho minha fé até hoje, mas sei muito bem que as coisas estão longe de serem tão lindas quanto se tenta mostrar.
    Isso me lembrou a série The Young Pope, não sei se você já ouviu falar, mas ela fala bastante do que rola nos bastidores da Igreja e como as pessoas lidam com algumas situações. É uma série bem legal de assistir, porque além de ser muito bem feita é bastante bonita também.

    Enfim, acho que já escrevi demais. HAHA Volta a escrever logo, por favor. ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O tema é bem pesado mesmo, é meio chocante, meio curioso, é uma mistura de sentimentos, sabe? Às vezes tenho vontade de sumir, outras fico agarrada nas histórias para saber mais sobre o assunto. Infelizmente sabemos que nada é tão bonito quanto parece, mas acabamos fechando os olhos, o que é terrível, mas nem sempre nossa fé resiste a tanta turbulência. Já vou procurar o seriado, até porque pode me ajudar na escrita do trabalho também ♥♥ Obrigada pela indicação e pelas palavras de apoio. Logo volto, não tema rs.

      Excluir
  2. nossa eu não conhecia esse filme ainda, mas fiquei com muita vontade de ver, sei que vou querer esmurrar a tv, por que o que mais odeio é pedofilia , é algo que me doí muito me dá nojo e raiva. Adorei o nome do negocio, acho que se vai te fazer feliz vai fundo, e boa sorte com a monografia.

    Blog Entre Ver e Viver

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, a vontade é de esfregar a cara das pessoas no asfalto quente, mas a gente se controla, né? Infelizmente o tema é pesado e leva tempo até conseguirmos entender. Mas enfim, espero que se interesse pelo filme, achei ótimo e bem feito ♥ Obrigada pelas palavras.

      Excluir
  3. Oi querida
    Ninguém nem é louco de te cobrar nada durante sua monografia. Se tem uma coisa que me irrita horrores na Igreja Católica é que padre não pode casar. Não pode casar e ai fica fazendo merda. Acho a treva isso. Tão ultrapassado. Deixa os caras casarem, terem família. Assim, eles vão poder falar algo sobre como manter um relacionamento e coisas assim. Por que, pra ser sincera, eu não aceito conselhos sobre relacionamento de alguém que nunca viveu um.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nunca fui católica, então não sei bem como funciona a Igreja de fato, mas tô aprendendo muita coisa sobre o assunto e fico abismada com os depoimentos dos padres ou superiores. É incrível como uma coisa tão polêmica e complicada acaba sendo abafada para não causar uma impressão contrária na sociedade. Vai entender, viu?

      Excluir
  4. Interesting post darling!!

    https://julesonthemoon.blogspot.it

    ResponderExcluir
  5. Haha, boa sorte com o negócio! Infelizmente não poderei experimentá-los ;w; (Tocantins) </3
    Mano, que assunto pesado! Fico chocada em como pessoas desse tipo existem, fico pensando no peso que essas crianças vão levar para o resto da vida. O pior de tudo (depois das atitudes abusivas é claro), é o silêncio dos demais que têm conhecimento sobre o ocorrido!

    analarasouzacosta.blogspot.com // @analara.jpg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existem e fazem muito para esconder e/ou proteger o discurso predominante. É um assunto chocante, mas, infelizmente, verídico. Muito obrigada pelo apoio, moça ♥

      Excluir
  6. Queria cupcake seu? Queria sim.
    Sobre TCC: ainda tô aproveitando meus últimos meses respirando sem tanto desgaste emocional agora findando o quinto semestre, mas loucura por loucura, concordo com aquilo que você disse lá no início do primeiro parágrafo com "Apesar de adorar fazer mil coisas ao mesmo tempo, ainda que me digam que não consigo fazer nem a metade [...]". Eu também sou a doida que gosta da correria de lidar com trabalho e faculdade, e os trabalhos da faculdade, e os livros que quero ler, e as questões que eu invento de incluir na vida pessoal, e o blog, e o curso de inglês, e todas as situações que eu não consigo resolver se não for com ajuda dos amigos... UFA! Parece que a gente só corre, mas é que calmaria é tão monótono, né?

    Eu espero que esteja dando tudo certo pra ti aí desse outro lado da tela. Que o projeto dos doces flua bem e que você consiga colocar no papel pro seu TCC tudo aquilo que está pipocando na sua mente. Foco, força, fé e mais foco! Vai com tudo que você merece sempre o melhor.

    Com carinho,
    Conto Paulistano

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem dera ter um meio de enviar, né? ♥
      É uma loucura, não é? Mas o que seria da nossa vida sem esses altos e baixos, morenos e loiros iaueiuahe. Acho que a melhor parte é isso, saber que temos a capacidade gritante de fazer as coisas acontecerem, ainda que de forma mais vagarosa. No fim das contas, tudo se encaixa e é só alegria pelas conquistas.
      Também espero que você tenha foco, força e fé de sobra pra sobreviver e viver essa imensidão, viu? ♥ Muito obrigada pelas palavras, moça.

      Excluir
  7. Gostei muito do tema que você escolheu, eu sou fascinada por estuda coisas relacionadas a crimes sexuais e assassinado em serie (não sou doida kkk), quando eu era criança eu tinha um caderno com recorde de noticias relacionadas a crimes sexuais infantis, e com o tempo passe a estudar isso realmente a sério, por isso que não me choca a forma que os próprios padres lidaram e relataram a situação, pois é bem normal esse tipo de comportamento frio ... o legal e que depois de estudar isso comecei a estudar a escrutura da igreja católica, posso lhe fala que pedofilia e algo bem comum dessa organização dês do princípio, tinha um livro que o meu professor de sociologia me emprestou uma vez que continha a biografia completa de todos os papas e a história da igreja catolica, e bem antigo o livro mas é otimo. Da para ti que teve um papa que fez sexo em cima do tumulo de João paulo, entre outras coisas, como sequestro, insetos etc. Mas é um otimo tema para se estudar a fundo


    Com carinho | Renata Prado |

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É algo peculiar ter interesse no tema, eu tenho muita curiosidade, mas sinto receio de ir fundo e descobrir coisas incorrigíveis e desnecessárias, sabe? Fiquei meio complexada depois de escrever tanta coisa sobre o caso em questão, mas também acabei criando uma casca de aceitação, porque, no fundo, a gente descobre muitas situações parecidas e/ou iguais sobre a qual ninguém fez nada. Mas enfim, é um tema bem complexo e que gera muita discussão.

      Excluir
  8. Me identifiquei um pouco com seu texto. Quando estava fazendo meu TCC eu tinha inúmeras ideias e coisas que eu gostaria de falar, mas que infelizmente não havia muita literatura de base e minha orientadora teve que dar uma limitada nas coisas. kkk No final o TCC não vou algo tão ruim quanto o que as pessoas dizem. Não é fácil, mas existe coisa pior, ripo relatório de estágio. kkk Quanto a parte dos doces pensei em fazer algo do tipo durante a faculdade, mas como meu curso era integral não rolou e te desejo boa sorte e que tudo dê certo nesse teu projeto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No fim das contas, não é mesmo nem de longe todo aquele sufoco que a gente pensa que vai ser. Acho que, principalmente para quem gosta de trabalhar com a escrita, acaba fluindo super bem ♥ Uma pena que tua ideia não tenha dado certo, mas quem sabe agora não funciona? Vale a tentativa rs.

      Excluir
  9. Um tema bem polêmico mesmo, nem me fale em tcc, graças a Deus já passei por isso. rs
    Boa sorte com os doces! Vc é uma pessoa bem dedicada! Sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que já passou por essa fase, ela é bem chatinha, mas também gratificante, não é? Obrigada ♥

      Excluir
  10. GURIA DO CÉU! Primeiramente, que escrita maravilhosa é essa? Uma escrita que não me deixa parar de ler.. tô encantada! <3
    Segundo, TCC é punk mesmo, é uma fase tensa! hehe Passei por isso e sei como é.. eu encontrava diversos artigos, queria citar tudo.. cada vez que avançava eu queria citar mais e mais, parece que nunca fica bom, né?! Nunca ficamos satisfeitas! hahaha
    Adorei o tema do teu TCC, e eu assisti ao filme também, que filmão! Dá uma raiva saber dessas coisas, né?! Quanto ao livro.. nem imagino o quão mais pesado deve ser. Esses padres, digo, essas pessoas que fazem esse tipo de coisa, eles são doentes, nem adianta nós nos espantarmos, é triste! É doença! :(
    Menina, virei sua fã!!! hehehe Um super beijão,
    Morgana PZK

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que coisa mais linda ♥ O TCC é mesmo uma fase complexa, mas a gente acaba se acostumando aos poucos com o turbilhão de sensações rs. Eu sempre quero citar todos os autores que vejo pela frente, sem contar que minha opinião sobre o filme fica evidente mesmo quando não quero kkk. Mas sim, é um tema pesado e requer cuidado quando se trata desse tipo de violência. Na verdade, qualquer violência tem uma carga negativa, né? Infelizmente!

      Excluir
  11. Me identifiquei muito com o seu texto, pois também estou escrevendo minha monografia e vivendo uma loucura! Adorei a temática da sua pesquisa e te desejo muita sorte em todos os projetos da sua vida <3 espero que em breve você possa voltar a se dedicar mais ao blog!

    sorria sempre :)
    www.malusilva.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estamos as duas em águas turbulentas, não é? Mas vai dar tudo certo, tenho certeza disso ♥ Espero que também esteja aproveitando a temática da sua mono, e que isso te agregue muito conhecimento.

      Excluir
  12. Estou chocada com o tema que escolheu, não conhecia e já to com 3 abas abertas pesquisando a respeito.
    Ah e saudades, esqueci de mencionar.
    Força <3
    E sobre você gostar dessa correria, é como eu digo: melhor ter muito o que fazer e ficar meio doido nessa montanha russa, do que estar no completo ócio. Odeio ócio.
    Força ♥♥♥ Mil beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O tema é intrigante, talvez quem se interesse por curiosidades assim seja um prato cheio com muita coisa para se analisar. Enfim, super concordo quanto ao ócio, também não gosto de me ver parada, sem nada para fazer ou inventar rs. Saudade de você também, moça ♥

      Excluir

Design e conteúdo por Kelly Mathies | Tecnologia do Blogger | Com amor ❤