27 junho 2017

Branco Como a Neve, de Salla Simukka

Sabem como sou quando venho falar sobre livros por aqui, não é? Na maioria das vezes, é só amores e elogios intermináveis, já que sou extremamente fácil de ser conquistada pelos personagens. No entanto, quando digo que não gosto de determinada história, é porque realmente há algo de errado. Quando terminei a leitura de Vermelho Como o Sangue, senti aquela sensação ruim de que a história deveria parar por ali. Mas não. A autora fez questão de montar uma trilogia e escrever mais dois livros sobre a mesma personagem. Eu não sei quanto ao último livro, na verdade, provavelmente nem o lerei, mas em Branco Como a Neve só pude constatar aquilo que já imaginava: a história é ainda mais rasa do que a primeira.
Depois de toda loucura em que esteve envolvida, Lumikki achou que era o momento certo para dar uma pausa e tirar as tão merecidas férias. Praga, enfim, acabou sendo o seu destino final. Mas é claro que o perigo a encontraria novamente, no entanto, agora na forma humana. Em um dia qualquer de descanso e histórias, a garota é surpreendida por uma jovem que se diz sua meia-irmã. Seria estranho e provavelmente uma coincidência muito bárbara, não? Mas Lumikki quer voltar a acreditar nas pessoas, então dá uma chance para que a mulher estranha conte à ela toda a sua angústia. Só que Lumikki não imaginava quantos segredos haviam escondidos pelas ruas de Praga.

Título: Branco Como a Neve
Autor: Salla Simukka
Páginas: 224 páginas
Editora: Novo Conceito
❤ Livro cedido em parceria com a editora
Recuperando-se do terror que vivenciou nas mãos da máfia, Lumikki tem a chance de deixar a Finlândia, livrando-se das roupas pesadas, das lembranças sombrias e do perigo. Ela só quer ser uma garota normal, misturar-se à multidão de turistas e aproveitar as férias. Quando Lumikki conhece Zelenka, uma jovem misteriosa que alega ter o mesmo sangue que ela, as coincidências são inquietantes. Rapidamente ela se vê envolvida no mundo triste daquela mulher, descobrindo peças de um mistério que irá conduzi-la a uma seita secreta e aos mais altos escalões do poder corporativo. Para escapar dessa trama asfixiante, Lumikki não poderá fazer tudo sozinha. Não desta vez.
Seria possível uma mulher sem contexto virar a vida de Lumikki de cabeça para baixo de um dia para o outro? Quando a jovem se rende a conhecer Zelenka de forma mais intensa, começa a se questionar sobre sua própria existência e sobre o relacionamento que tem com os pais. Ela se vê perdida e, ao mesmo tempo, curiosa sobre a situação. Dando um voto de confiança à mulher, Lumikki tenta associar as histórias contadas ao seu passado, mas a jovem sente que há algo errado em toda essa descoberta. Zelenka não é uma pessoa normal, com sentimentos comuns e expressões fáceis, ela exala medo e desconfiança. Ao ser convidada para conhecer a família de Zelenka, Lumikki se depara com o perigo, mas, desta vez, não é ela quem está correndo o risco. 

Jiri Hasek é um jornalista investigativo que está juntando provas sobre uma seita secreta. A publicação correta de uma matéria como esta certamente o colocará no topo de sua carreira, mas ele precisa de testemunhas, de pessoas que realmente estejam dispostas a falar sobre o assunto, o que o leva até Lumikki. No entanto, isso também requer cuidado, pois sua identidade precisa ser mantida, e lidar com pessoas perigosas pode ser o fim de tudo que sonhou. Por isso, agora, os dois precisam correr contra o tempo para salvar suas próprias vidas e a de muitas outras pessoas.  
Em Branco Como a Neve, pude perceber certo amadurecimento por parte da personagem principal com relação ao primeiro volume da trilogia. Ela está mais confiante, mais determinada e pronta para qualquer situação inesperada, mas, assim como no primeiro livro, a história narrada de forma rasa me incomodou muito. Eu levei dias para terminar a leitura desta continuação, sendo que a obra só tem 200 páginas. Isso atrasou todas as outras leituras que deveria fazer e, pior, não acrescentou nada na minha concepção como leitora. Eu precisei ler inúmeras resenhas já publicadas sobre o livro para conseguir me lembrar da história. 

Admito que coloquei um pouco de expectativa nos novos personagens da trama, mas acabei me deparando com criaturas tão superficiais quanto as primeiras. Eles não possuem características descritas e os pontos citados são muito básicos, não construindo por completo a visão de cada um. Além disso, o desfecho de todo o caso envolvido é extremamente previsível, dando a entender até os detalhes do que só vai acontecer, de fato, no final.
Mesmo que a escrita da autora seja diferente e que a história se desenrole de forma simples, trazendo à tona uma personagem forte e interdepende, quebrando o estereótipo de mulher frágil e à espera de um príncipe, sempre acreditei que um livro precisa conter aquele quê a mais que desperta a imaginação do leitor e o faz sair da realidade, entrando em um mundo paralelo que o faz enxergar detalhes jamais percebidos. Eu não senti isso. Eu não senti nada com relação ao livro, apenas um vazio. Com a minha mais sincera opinião, não o recomendaria para ninguém.

22 comentários:

  1. É ruim quando um livro não alcança nossas expectativas, mas acontece.
    Suas fotos estão maravilhosas *-*
    Beijos :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha curtido as fotos ♥ Infelizmente é mesmo bem ruim quando um livro nos decepciona.

      Excluir
  2. É muito chato quando o livro não atende as nossas expectativas, geralmente quando leio livros assim acabo desistindo na metade dele. Mas a vida é assim cheia de livros bons e ruins pela frente. Que venham mais resenhas de livros ótimos para nós!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não consigo desistir, mas confesso que começo a pular diversas partes da história só para saber o final de uma vez por todas aehiuahe. Infelizmente nossa vida literária tem desses momentos, mas é bom ♥

      Excluir
  3. A história tem um enredo bacana, mas por ter sido escrita da maneira errada não pôde mostrar a que veio, nós leitores às vezes sofremos essas indesejáveis surpresas kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que a autora ficou devendo profundidade, sabe? A leitura ficou tão superficial que não deu a entender a história em seu contexto por completo. É uma pena.

      Excluir
  4. Olá Kelly,
    realmente você conseguiu expressar através dessa resenha toda a sua experiência com o livro (que infelizmente não foi muito boa). Livros com continuações, precisam ser carregados de eventos, de processos, enredos que possam sustentar isso. Não adianta fazer uma trilogia sem peso, sem um verdadeiro motivo para que a história siga. É preciso traçar um objetivo e seguir nesse rumo. Infelizmente a autora não conseguiu isso, pelo que eu pude constatar lendo a sua resenha (que está ótima, e bem sincera).

    Amei as fotos, ficaram lindas e cheias de qualidade!
    Beijos Kelly!!!!
    senhoritadeise.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha experiência foi péssima, mas confesso que sempre gosto de tentar expressar ao máximo meus sentimentos pelos livros lidos rs. Acho que minha maior empolgação nas resenhas é justamente tentar fazer com que os leitores sintam vontade de ler o livro aiueiauhe ♥♥ Mas enfim, realmente é uma pena que a autora tenha detonado um pouco sua história.

      p.s.: Obrigada ♥

      Excluir
  5. Faz algum tempo que estou com a leitura parada do livro Vermelho como sangue, e não sei pra mim a história não funciona, não convence. E agora lendo tua resenha você consegui descrever a minha impressão do livro 1, agora lendo a resenha do 2 já desanimei total em saber que a história não evolui. Parabéns pela resenha esclarecedora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também comecei o primeiro livro sem muita empolgação, depois só constatei por completo o quanto ele ficou vazio. Eu não te aconselho a ler a continuação, uma vez que a história não tem ligação, sabe? Mas se tem curiosidade, vale a pena arriscar rs.

      Excluir
  6. Oi, moça.
    Puxa é tão ruim quando uma trama tem tudo pra nos conquistar, mas simplesmente não flui né. São raros os livros é que série ou trilogia que sinto interesse pra ler porque quase sempre me decepciono.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Às vezes a trilogia começa lindamente, mas então se destrói aos poucos nos outros livros e perdemos o interesse. É bem por aí rs.

      Excluir
  7. Olá!
    Uma pena você não ter gostado, principalmente porque achei a capa bem bonita. Tive o mesmo problema com o livro A Lista do Nunca: premissa boa que decepciona com personagens mal desenvolvidos.
    Beijos!
    Gatita&Cia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A capa é bonita mesmo, acho que a capa da trilogia em si segue uma linha diferente e interessante, mas faltou conteúdo demais. Nunca li A Lista do Nunca, mas tenho curiosidade sobre. É uma pena que tenha te decepcionado.

      Excluir
  8. É tão ruim quando criamos expectativas e quando começamos a ler nos desanimamos, porque vemos que não era nada daquilo o que estávamos esperando. Pelo menos tu leu e passou a febre de saber como seria.
    Beijos
    Mundo de Nati

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, pelo menos pude conhecer a história, é uma pena que não tenha sido tão boa quanto imaginado rs. Expectativas literárias sempre nos rendem resultados negativos, mas sempre ficamos nisso, né? ♥

      Excluir
  9. Oi ! Poxa Kelly isso realmente é muito frustrante rs. Eu leio um livro já na expectativa de ser uma pessoa totalmente melhor e diferente quando chegar ao fim haha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também tenho essa expectativa, acredita? Sempre quero que ele me mude de alguma forma, então é bem complicado quando o efeito é contrário rs.

      Excluir
  10. Oi Kelly, tudo bem? Jurava que tinha comentado nesse post mas sumiu =/ Poxa é uma pena quando criamos expectativas sobre um livro e ele acaba nos decepcionando. No início desse ano vi muitas editoras fechando parcerias com autores para garantir a sequência de livros em que o primeiro fez muito sucesso. Acredito que se a história já teve um fim é bom que os leitores tenham essa imagem e fique assim. Algumas vezes fazer uma sequência não dá muito certo porque a história já teve desfecho no primeiro. Mesmo assim vale a experiência. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também vi muitas editoras fazendo isso, depois vi que elas receberam críticas imensas que talvez não fossem necessárias, mas acabaram escolhendo esse caminho, né? Esta continuação, por exemplo, poderia ter sido rejeitada, uma vez que não traz conteúdo para o leitor. Mas vale a experiência, sim, é uma pena que não seja positiva rs.

      Excluir
  11. História bem intrigante hein!!! Com o desenrolar da resenha da uma vontade de ler o livro. E essa capa? Que coisa mais linda!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você gostou da história? Ah, que ótimo, então. Tomara que sinta curiosidade sobre a leitura ♥

      Excluir

Design e conteúdo por Kelly Mathies | Tecnologia do Blogger | Com amor ❤