03 maio 2017

Um tempo para si

Talvez o que a gente precise mesmo é de uma brecha. Um lugarzinho calmo e longe de tudo e de todos. Um lugar simples onde podemos ficar por algumas horas e tentar ajeitar a vida. Não é uma tarefa muito simples encaixar todas as peças do quebra-cabeça, algumas são tão parecidas que simplesmente se tornam uma confusão, além disso, nem sempre temos tempo para tentar. Eu, por exemplo, sempre gostei de guardar meus problemas no bolso e ir cuidar de quem precisa de mim. Tenho uma gaveta cheia de conselhos emergenciais para todos os momentos, só que nenhum deles me serve. Tudo parece muito mais fácil quando somos meros observadores.
É que tem dias que fica extremamente pesado. É preciso sentar, respirar fundo e desafogar se necessário. Tem dias que a única coisa mais viável é colocar seu filme antigo preferido, pegar alguns doces no armário, se aconchegar no sofá e sentir cada coisinha que o personagem está vivendo. Tem dias que eu não quero absolutamente ninguém por perto. Quero ficar quieta no meu canto, sem precisar ter que ficar respondendo perguntas clichês como "você tem certeza de que está bem?". Tem dias que eu fico com a garganta fechada. Às vezes não é nem tristeza, não é por maldade ou desafeto. É cansaço. Sentimental e psicológico.

Talvez o que a gente precise mesmo é de um tempo para si. Um momento mínimo que pode mudar o resto do dia. Um tempo para pegar na mão da solidão e dançar. Talvez uma valsa, talvez um clássico ou quem sabe até aquela música chiclete que insiste em não sair da cabeça. Um tempo para conversar com as paredes, mesmo sabendo que ela não vai te responder uma única vez. Um tempo para fazer uma lista breve sobre pontos não muito importantes. Um tempo para se olhar no espelho e ter a certeza de que está feliz assim, com as escolhas que tomou. Um tempo para si. Para fechar os olhos e se enxergar por dentro. Remendar as feridas antes que seja tarde.

É que tem dias que o essencial é invisível aos olhos. Está em um conto romantizado daquele seu autor preferido. Está em uma frase que encontrou durante o dia e não conseguiu mais esquecer. Está em uma mensagem implícita no seu celular. Está em todos os lugares. É que tem dias que a gente não consegue ver. E é justamente nesses dias que precisamos dar uma pausa. É indispensável e quem sabe até um tanto mórbido.

Um tempo para si. Essa frase ecoou na minha cabeça enquanto tentava consertar as olheiras profundas, sem muito sucesso. Quanto mais tentava melhorar, mais roxas ficavam. Era isso, tinha que ser. Eu precisava de um tempo. O cabelo amarrado em um coque alto, os lábios sem o tão falado batom vermelho. Unhas por fazer e uma dor de cabeça insuportável. Um comprimido já não seria mais suficiente. Era minha hora de parar. Quem sabe daqui uns dias a cor vermelha volte a me cair bem.

20 comentários:

  1. Às vezes realmente precisamos de um tempinho para nós, para nos descobrirmos e nos reinventarmos da nossa forma. Eu mesma preciso desse tempo, ultimamente me atolei em tantas coisas que já não sabia mais o que fazer. E não há nada melhor do que respirar de novo, pensar em tudo o que estamos vivendo e aprendermos a lidar melhor com as coisas. Super entendo esse sentimento, uma brechinha de vez em quando faz um bem danado. Lindo texto <3

    www.letrasnagaveta.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem por aí, Mari. A gente precisar dar uma pausa de vez em quando e começar a perceber os pontos que precisam ser melhorados, aquilo que pode ser mudado. Ter um tempo para si é como respirar de novo. Fico feliz que tenha curtido o texto ♥

      Excluir
  2. Há, moça.
    Um dia aprendo a brincar com as palavras assim como você.
    Realmente as vezes o melhor é dar uma sumida, e esquecer um pouco das coisas lá fora.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas você brinca lindamente com as palavras ♥ Esquecer o mundo ao redor por um momento é a melhor coisa.

      Excluir
  3. Não canso de suspirar com seus textos Kelly! Estava com saudade daqui ♥

    ResponderExcluir
  4. Você escreveu tudo que eu penso, precisamos de tempo, não só para se organizar, colocar a cabeça no lugar e sei lá o que, mas apenas tempo, todo mundo precisa de tempo, eu, você, ele, ela, todos. Somos como máquinas, já percebeu? Espero que um dia essa realidade mude.
    afogandonachama.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tempo. Precisamos de tempo para tudo, isso é verdade, mas precisamos de tempo principalmente para nós mesmos, mas nos libertarmos dessa máquina que criamos ao nosso redor. Também espero que mude ♥

      Excluir
  5. Eu sou uma das pessoas que mais acredita que precisamos de um tempo pra ser gente, pra sermos somente nós. Eu não consigo esses momentos facilmente, mas tento sempre aproveitar quando os consigo.
    lindo texto.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sempre possível, desde que você saiba que é preciso abrir mão de determinadas coisas para voltar a se reencontrar ♥

      Excluir
  6. Eu venho pensando nisso sabe miga. Nessa questão de ter um tempo para mim. Vivo muito ocupada estudando, trabalhando e criando e pensando projetos. Mas chega um ponto que as coisas se desestabilizam e eu fico me sentindo a pior pessoa, como se nada estivesse funcionando sabe?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é bem verdade, moça. Chega um momento em que as coisas saem do controle e a gente se sente mega perdida, sem rumo, por isso é tão importante conseguir um tempo para si ♥ Espero que encontre uma brecha nessa agitação da vida.

      Excluir
  7. Teu blog é um dos meus preferidos porque sempre me identifico muito com os textos. Parece que tu está na minha mente e falando exatamente o que quero e gosto de ouvir.
    Sempre precisamos de um tempo, seja para descansar de um dia atulhado de coisas ou para refletir sobre a vida. Não importa o tempo, mas sim quanto valeu a pena e foi produtivo - ou não. Vai saber... Me identifiquei mais ainda na parte das unhas por fazer, sem batom, cabelo amarrado de qualquer jeito. Teve uns dias que andei assim, até por não ter tempo suficiente de fazer tudo que precisava, então estava desleixando, perdendo um pouco do entusiasmo com a vida. Mas então parei, pensei, descansei, tirei um tempo para mim, tive um momento de beleza e depois assisti série o restante do meu tempo livre e, no dia seguinte, eu era só brilho. Eu tinha uma luz a mais, um sorriso fácil no rosto. Então, quem não tira esse tempo ou acha que é bobagem, não sabe o que está perdendo.

    Não vou dizer que eu não tenho medo de mudar, eu tenho, sim. A mudança implica em muitas coisas: organizar os pensamentos novamente, se adaptar com a nova rotina e aprender a lidar com as consequências de uma escolha. Mas eu acredito que a partir do momento em que você pensou na possibilidade de novos caminhos, é porque o antigo já não o satisfaz tanto assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu fico mega feliz sabendo disso ♥ Acho que esses momentos em que finalmente percebemos o quanto estamos esgotados ou fora de rumo é um dos mais críticos, mas também muito importantes. Tudo acontece às pressas, vamos levando com a barriga igual relacionamento ruim rs. Só que não é saudável fazer isso. Temos, necessitamos focar naquilo que realmente importa, mas nossa mente e alma sempre vão chegar em primeiro lugar, ou, pelo menos, deveriam. É muito bom perceber quando nos sentimos renovadas, né? Fico bem contente em saber que consegue ter essa percepção.

      E sim, a mudança é dolorosa e rasga um pedacinho da gente, mas quando queremos ser felizes, precisamos dessas quebras de rotina. No final, dá tudo certo.

      Excluir
  8. "Talvez o que a gente precise mesmo é de um tempo para si. Um momento mínimo que pode mudar o resto do dia. Um tempo para pegar na mão da solidão e dançar." Você disse tudo o que eu estava sentindo. Tem dias que dá vontade de simplesmente ficar na própria companhia. Sem ter que dar um sorriso falso e dizer que ta tudo bem, quando na verdade não tá. Sem ter que dar explicações, porque nem sempre sabemos o motivo exato daquilo que nos incomoda. E pra mim, ficar na minha própria companhia, com uma roupa confortável, lendo livros dos meus escritores favoritos é um santo remédio. E preciso dizer: esse texto era tudo o que eu precisava ler nesse momento.
    Beijos!


    http://itskimby.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dá mesmo essas vontades. Eu, particularmente, sou apaixonada por momentos de solidão, quando um pijama velho e um bom filme clichê são minhas únicas companhias. Acho que é como se aquela paz interior viesse à tona ♥ Eu fico bem feliz sabendo que o texto te fez um pouquinho melhor com a vida.

      Excluir
  9. Todo mundo precisa de um tempo. Não se culpe tanto por precisar também.
    Dia desses você volta com o batom vermelho. Ou talvez não, não tem problema também (:

    Lindo texto!
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo mundo precisa de um período de paz ♥ Fico feliz que tenha curtido o texto.

      Excluir
  10. Ah, Kelly... Sempre
    SEMPRE
    Que eu venho aqui você me serve uma dose de sobriedade, um pouco de realidade estapeada bem do lado esquerdo da minha cara.
    Às vezes a gente só precisa de um tempo.
    É um problema, devo dizer, quando esse tempo não cessa, mas isso é história para outro texto.
    "Tudo parece mais fácil quando somos meros observadores."
    Deixo aqui, afinal, um abraço, desses apertados e uma música tocando para uma valsa com a solidão, exceto que, se todos nós que nos sentimos tão sozinhos, dançarmos juntos, não estaremos tão sozinhos, sim?
    Em algum momento a cor vermelha simplesmente vai soar uma ideia maravilhosa novamente.

    Mil beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho que concordar plenamente que, caso dançássemos sozinhos mais vezes, de fato não estaríamos tão só. Infelizmente ousam dizer que a própria companhia é um martírio, mas ela nos serve como uma boa dose de acalento. Fico feliz por te servir essas palavras, Beca ♥

      Excluir

Design e conteúdo por Kelly Mathies | Tecnologia do Blogger | Com amor ❤