30 maio 2017

A Guerra que Salvou a Minha Vida + Sorteio

Sabem quanto tempo esperei para liberar esta resenha? Muito. Isso porque tenho vários livros acumulados e estava tentando dar conta de tudo para fazer uma resenha bonitinha e com direito a surpresa. Sinceramente, não tenho nem palavras para descrever a sensação de felicidade ao receber o pacotinho com A Guerra que Salvou a Minha Vida. O livro veio dentro de uma espécie de bolsinha de retalhos, juntamente com algumas fotografias de crianças na época da guerra, uma mini caixa de costura e um pôster sensacional. Mas vou admitir que o sentimento de coração quentinho ao terminar a leitura acabou sendo ainda mais gratificante do que todo o carinho da editora. Foi como ser abraçada e abraçar uma história linda.
Ada nunca pensou na possibilidade de aprender novas coisas, como a data de nascimento e o dia do seu aniversário, afinal, não podia sair de casa, tampouco ir para a escola. Seu pé ruim não permitia que ela passasse da janela do apartamento. Em dias bonitos, o irmão pequeno, Jamie, ficava até mais tarde na rua, brincando com as crianças e correndo de um lado para o outro. Ada aproveitava essa movimentação toda para admirar o mundo da janela do seu quarto. As pessoas a cumprimentavam de longe, mas era só, pois a distância não a permitia escutar o que os outros diziam. A mãe sempre sentiu vergonha da existência da filha com aquele pé feio e fazia de tudo para deixá-la o mais escondida possível da sociedade, mas nunca se atreveu a admitir isso. Para Ada, ela apenas queria o seu melhor.

Título: A Guerra que Salvou a Minha Vida
Autor: Kimberly Bradley
Páginas: 240 páginas
Editora: DarkSide Books
❤ Livro cedido em parceria com a editora
Ada tem dez anos (ao menos é o que ela acha). A menina nunca saiu de casa para não envergonhar a mãe na frente dos outros. Da janela, vê o irmão brincar, correr, pular - coisas que qualquer criança sabe fazer. Qualquer criança que não tenha nascido com um "pé torto" como o seu. Trancada num apartamento, Ada cuida da casa e do irmão sozinha, além de ter que escapar dos maus-tratos diários que sofre da mãe. Ainda bem que há uma guerra se aproximando. Os possíveis bombardeios de Hitler são a oportunidade perfeita para Ada e o caçula Jamie deixarem Londres e partirem para o interior, em busca de uma vida melhor. 
Mas o inevitável acontece: há uma guerra. Jamie, certo dia, chega da escola dizendo que todas as crianças precisam entrar em um trem no dia seguinte para se esconderem em um lugar seguro, longe das bombas e da chuva de sangue. Ada fica confusa e se pergunta se deveria ir junto, mas a mãe logo dispara que ela não poderia ir embora. Ela seria uma vergonha para a família com aquele pé torto inútil. No entanto, é dever de Ada proteger e cuidar do irmão mais novo. Então, no momento em que a mãe sai de casa para ir trabalhar, ela se esforça ao máximo para arrumar as coisas e partir junto ao irmão em um trem desconhecido.
O que ninguém esperava era que Ada pudesse andar, talvez de forma complicada e com muita dor, mas, ainda assim, podia sair de casa. E foi o que fez. Pegou o irmão e uma bolsinha simples rumo a escola, passando despercebida pela multidão de crianças que estavam embarcando na mesma aventura. No trem, ela se pegou observando coisas nunca vistas antes, como uma árvore, um pônei e inúmeras outras, enquanto que o irmão conhecia cada pedacinho de mundo e a ajudava a entender o que era tudo aquilo. O que era aquela imensidão.

Tão maltrapilhos e imundos, os dois ficam de lado na seleção de crianças que receberiam um novo lar, no entanto, a mulher de cara de ferro que os levou até ali se mostra convencida de que tudo está sob controle. Assim, ela os leva até a casa de uma mulher, Srta. Smith, ou Susan para os mais chegados, que os recusa em um primeiro momento, mas é obrigada a ficar com as crianças. Ada não confia nela, mas Jamie logo se mostra só amores pela nova "mãe".

É a partir daí que Ada se enxerga como pessoa. Susan, apesar de ainda ressentida com acontecimentos do passado, começa a se abrir aos poucos com os dois e a cuidá-los como se fossem seus filhos. E o melhor: ela não tem vergonha do pé da menina. Isso é estranho para Ada, que sempre foi tão maltratada pela mãe, mas a sensação de liberdade começa a parecer um ponto positivo para ela, como o fato de poder aprender novas coisas, como a costura e a cavalgada. O que seria de Ada sem aquela mulher de cabelos loiros e olhos caídos?
A Guerra que Salvou a Minha Vida foi um livro que me surpreendeu do começo ao fim. Ele me lembrou muito a narrativa de Extraordinário, em que descreve a visão de uma criança excluída do mundo que não conhece o que a cerca. Ada é uma menina simples e de coração puro, porém com um bloqueio imenso para demonstrar sentimentos ou para se ver acolhida por outras pessoas. Ela sempre foi o porto seguro do irmão pequeno e nunca cogitou ser sensível ao ponto de chorar na frente dos outros ou de ser elogiada por alguém.

A escrita da Kimberly é fluída e muito sutil, como se os personagens estivessem conversando com o leitor, contando seus segredos mais íntimos. Eu pude sentir todas as dúvidas de Ada, todas as irritações, os constrangimentos, os medos, as incertezas. Ela é muito explícita quanto aos seus traumas, principalmente pela violência que vivenciava quase todos os dias com relação a mãe, que a trancava em lugares e a batia quando as coisas davam errado. Foi uma verdadeira viagem poder conhecer as palavras da autora e os personagens criados por ela. Além disso, tudo se passa em plena Segunda Guerra Mundial, quando Hitler estava no comando, o que me chamou ainda mais atenção, afinal, admito que tenho uma paixão imensa por histórias que se passam nessa época.

Quanto a diagramação, eu não tenho nem um único ponto negativo para destacar. Como sempre, a edição é linda e retratou muito bem os detalhes da história, deixando em evidência cada entrelinha que o leitor encontra ao longo da leitura. Eu realmente me senti abraçada pela obra e acho que ela também me salvou em alguns momentos, me fazendo enxergar para além daquilo que me acostumei. Foi como levar alguns tapas para acordar e logo estar sendo confortada com lembranças acolhedoras. Eu não poderia recomendar livro mais gostosinho de ler.
Mas é claro que eu não iria falar tanta coisa boa e deixar vocês na mão. Em parceria com a DarkSide, nós vamos sortear um exemplar do livro para os leitores aqui do blog. O sorteio será realizado no dia 30 de junho, ou seja, daqui a um mês, e vocês terão que seguir apenas cinco regrinhas básicas:

- Ter endereço de entrega no Brasil;
- Curtir a página do blog;
- Curtir a página da editora;
- Marcas três amigos na foto oficial do sorteio;
- Clicar em "Participar" neste link.

O ganhador será avisado automaticamente e terá até 48 horas para clamar o prêmio, caso contrário, será realizado um novo sorteio. Sei que o mimo é singelo, mas tenho certeza de que o ganhador vai adorar conhecer a história da Ada e vai se apaixonar pela edição do livro, já que a caveirinha nunca erra em suas publicações. Portanto, que a sorte esteja sempre com vocês.

22 comentários:

  1. resenha maravilhosa e esta edição da Darkside e linda amo os livros dessa editora tenebrosa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os livros da editora sempre superar as nossas expectativas, né? A edição é linda mesmo ♥

      Excluir
  2. Que obra incrível! Primeiro por ter uma narrativa em um fato histórico tão importante para toda a humanidade e segundo por abordar o tema "vergonha daquilo que é diferente" e, a partir da visão de uma criança, ser inocente, mostrar o quão absurda pode ser a imagem do preconceito e os seus traumas. Adicionado na lista dos "a ler" kkk Abraços 😊

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É exatamente essa a sensação que tive quando terminei a leitura, sabe? Foi como receber vários tapas na cara, mas finalmente me dar conta de que muito disso é real, existe e pouco percebemos no dia a dia. Vale a pena ler a história e entender esses sentimentos ♥

      Excluir
  3. Eu amei esse livro, é uma das melhores leituras que fiz esse ano, além de estar com uma edição maravilhosa!
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
  4. Que história linda, ainda bem que a Ada encontrou uma pessoa que aceitava ele e verdadeiramente cuidou dela. E ela pode saber que ela era mais do que ela imaginava e podia ir mais longe, além de ser uma menina muito corajosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A história é uma fofura, né? Mesmo com todos os desafios, a personagem soube exatamente como encantar as pessoas e os leitores ♥ Ela tem muito a ensinar.

      Excluir
  5. Já li algumas resenhas desse livros (com a sua é a 4°) e não tem como ficar encantada pela capa todas as vezes e sempre que vejo resenha dele eu fico com vontade de ler não sei se pela resenha ou pela capa linda que ele tem <3
    Nem preciso dizer que amei o sorteio né?
    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem bastante gente falando sobre ele, né? Eu também tinha lido algumas resenhas antes de lê-lo, mas fiquei bem feliz e surpresa quando consegui terminar a leitura. Foi surpreendente e enriquecedor ♥ E quanto a capa, só tenho que concordar.

      Excluir
  6. Caramba, que livro mais incrível! Também me veio a mente O Extraordinário, e fiquei me sentindo na pele da garotinha... Simplesmente não existe a menor possibilidade de não se comover com essa história. A Segunda Guerra Mundial é um fato que me encanta muito, então tudo que é dramatizado nessa época me emociona. Sortudo será quem ganhar o sorteio!
    Beijos

    De cara com a Juh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Ada me ensinou bastante coisa sobre a vida, e fiquei feliz em conhecer a história, sabe? Por mais que seja ambientada na Segunda Guerra, eu sou apaixonada por essa época e pelas histórias que nascem dela. É como levar um tapa e finalmente aprender o que é a empatia ♥

      Excluir
  7. Quando comecei a ler a tua resenha me lembrei do livro Extraordinário e logo vi que tu também lembrou dele. Eu amo esse livro e quero muito ver o filme.
    Bom, falando da resenha em si, eu ainda não conhecia esse livro, mas já tá na lista e bora participar do sorteio!
    Achei a história muito incrível e coisa boa saber que ela encontrou alguém tão especial como ela. Gostei bastante da resenha, Kelly =)

    Beijos, quebrarosilencio.blogspot.com ❥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico bem feliz que tenha curtido a resenha ♥ O livro é uma fofura e realmente acaba lembrando um pouco de Extraordinário, acho que justamente por ser narrado por uma criança de forma tão inocente, sabe? Me surpreendeu muito. Espero que consiga ler em breve. Boa sorte!

      Excluir
  8. Esse livro também me surpreendeu positivamente em diversos aspectos é uma história tão delicada, apesar de ter como plano de fundo os cenários de guerra, a gente vai torcendo pela Ada em cada virar de página, né? Também recebi o kit e achei muito fofo! Beijos!
    Colorindo Nuvens

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O kit é um amorzinho e eu só morri de paixão pelo agulheiro rs ♥ Mesmo ambientado em um cenário complicado, vemos muito amor na história, e isso é lindo.

      Excluir
  9. O livro parece conter uma história bem emocionante!! Como o cenário de uma guerra poderia trazer alguma coisa boa para alguém? Mas no caso de Ada, a vida dela melhorou e muito!! Susan é uma personagem incrível juntamente com Jamie e Ada!! A vida dos três passam por transformações que são bem vindas, realmente uma linda história de superação, amor e confiança!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A história é incrível e vale a pena conhecer cada detalhe das entrelinhas ♥ Eu não poderia recomendar um livro melhor e tão bem escrito. Fui surpreendida e só tenho elogios para a história como um todo. Além disso, os personagens realmente são encantadores.

      Excluir
  10. Gostei muito do seu post!!! E da resenha também..Os livros da Darkside arrasam mesmo nas capas,eu compraria só pela capa, é simplesmente linda!!!!
    Como não li O Extraordinário não posso falar nada,estou ansiosa pelo lançamentto do filme...Ada tem uma vida difícil e no final dá tudo certo...estou muito curiosa para ler esse livro.
    Ótima resenha. BJ.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também super compraria todos os livros da caveirinha só pela capa, afinal, tem cada uma mais linda do que a outra ♥ Espero que consiga ler o livro antes de ver o filme, afinal, mesmo sendo uma adaptação, nunca tem todos os pontos do livro. Extraordinário, assim como este da resenha, são dois livros impecáveis.

      Excluir
  11. Resenha maravilhosa! Quero muito ler esse livro!

    ResponderExcluir

Design e conteúdo por Kelly Mathies | Tecnologia do Blogger | Com amor ❤