31 março 2017

Mas era pra gente tá junto nessa

Desfiz as malas rapidamente e desci. Assim que cheguei ao último degrau e a vi sentada ali, como se nada tivesse acontecido, como se cerca de dois anos atrás ela não tivesse me deixado no meio da rua, juntando os cacos do coração e remoendo as palavras frias que saíram da sua boca, senti meu estômago embrulhar. Olhei assustado para a cena em minha frente e senti seus olhos cravando em mim. Um misto de raiva e amor tomou conta da minha garganta, não conseguindo pronunciar mais do que um olá pouco simpático. Ela não tinha esse direito. Como pôde aparecer depois de tanto tempo, com a cara lavada e um sorriso de ponta a ponta no rosto? Será que eu era tão idiota assim e merecia um banho de água fria?
Ela continuara linda, com o cabelo mais curto do que me lembro, o tom de pele um pouco mais bronzeado, talvez o sul tenha lhe feito bem, de fato. Parei em sua frente e senti seus braços me envolvendo em um desses abraços de urso que você instintivamente se recusa a soltar, mas eu não poderia deixar. Não. Estava tudo errado. Me desvencilhei daquela sensação boa, mesmo querendo ficar ali pelo resto da vida. Tava tudo de ponta cabeça.

- O que faz aqui? Já faz tempo, Amanda, nem sabia que ainda tinha as chaves ou... Melhor, eu troquei a fechadura, como entrou aqui? Pulou a janela? Você ficou louca?

- Bom, sei que guarda uma reserva embaixo do tapete, eu conheço você bem, se lembra?

Eu sabia, só não queria acreditar que aquilo estava acontecendo. Logo agora que estava tudo se ajeitando, meus dias estavam mais corridos e não tinha tanto tempo de sobra para ficar pensando besteiras. Logo agora que me dei a chance de conhecer pessoas novas, e até uma garota também. Não queria que tudo fosse pelo ralo, assim, como se passasse um furacão e levasse tudo embora.

Ela deu um sorriso bobo e passou a olhar ao redor, encarar minha bagunça, como sempre fazia.

- Ainda não aprendeu a arrumar suas coisas, deveria contratar uma empregada, ou pelo menos limpar a casa de vez em quando. Lembra de quando brigávamos por causa da toalha molhada em cima da cama? Ainda faz isso?

- É, faço, eu acho... O que você veio fazer aqui?

Eu queria, de uma vez por todas, saber o que ela estava fazendo ali, despreocupada e me tratando como se fôssemos muito íntimos para não termos pavor do silêncio.

- Bom, estava com saudades, pensei que talvez pudéssemos sair para conversar e tomar uma boa taça de vinho. Não tenho notícias suas desde que, bom, você sabe. Realmente faz tempo.

Ela me olhou com os olhos repletos de lágrimas e eu senti um aperto enorme no peito. Queria aninhá-la comigo, dizer que também sentia saudades e que meus dias foram intermináveis sem a companhia dela nos últimos anos, mas não consegui. Me senti paralisado, olhando para um ponto fixo com receio de a encarar e amolecer.

- Eu não acho uma boa ideia, sabe, depois de tudo que aconteceu, depois das coisas que me disse, depois de ter simplesmente sumido da minha vida. Você aparece aqui assim... Assim desse jeito. Era pra gente tá junto, Amanda. Eu nem sei...

- Eu sei, me desculpa. Eu fiquei confusa, tudo tava indo muito rápido e sabe como são as coisas, não acompanho muito bem. Mas eu mudei, tenho certeza do que quero agora e por isso estou aqui, por isso vim te procurar. Eu sinto muito.

- Só que eu não enxergo mais você dessa forma. Quero que vá embora, entendeu?

Menti descaradamente. A raiva simplesmente subiu minha cabeça e já estávamos gritando. A vi calar naquele momento, pegar as coisas dela em cima do sofá, me olhar uma última vez antes de passar pela porta e a bater atrás de mim. Gostaria de tê-la impedido, de tê-la puxado pela braço e roubado um beijo cinematográfico. Ficaria tudo bem. Teríamos dois filhos, uma casa perto da praia com as janelas pintadas de azul e algumas flores na varanda. Mas não o fiz. Algo mudou dentro de mim e não teria coragem de magoá-la. É o que dizem, não é? Quando amamos alguém, queremos que essa pessoa seja feliz, mesmo que não façamos parte da vida dela.

22 comentários:

  1. Lindo texto. Emocionante. Já me senti assim. Sinto de verdade que é melhor que a pessoa que amamos seja feliz, mesmo que não seja com a gente.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é verdade, né? Mesmo que doa um pouquinho na gente, é melhor ver o outro feliz do que privá-lo de algo tão incrível ♥

      Excluir
  2. Lindo. Lindo. Lindo. Sem palavras! Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Texto lindo! Já me senti assim tantas vezes que fiquei em dúvida se estava com raiva dela por ter feito ele sofrer, ou dele por deixar ela ir.

      www.kiridavenk.com.br

      Excluir
    2. Carol, um mega obrigadinha pelo carinho ♥

      Excluir
    3. Mari, é complicado quando a gente se sente dividida entre a razão e o coração, né? Mas fico bem feliz que tenha gostado do texto ♥

      Excluir
  3. Esse texto me dilacerou inteira...e sabe por que? Sabe aquela sensação de que alguma coisa vai acontecer? Então, to sentindo isso lendo esse texto. Invertendo os papéis, eu sou ele e bom... O resto você já sabe. Talvez seja "noia" minha achar que isso vai acontecer comigo. Mas eu tenho essa sensação desde que ele se foi. E ultimamente eu to vendo muitas das minhas inquietações ACONTECENDO! Espero ter maturidade o suficiente pra lidar com essa situação...Se ela realmente for acontecer.

    Parabéns por esse texto lindo!!!!!! Me tocou profundamente e me atentou pra muita coisa. Sempre que escrever, por favor me notifique :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem sempre quando sentimos alguma coisa é paranoia da nossa cabeça, sabe? Às vezes é o coração nos dizendo para dar um tempo e ver o que realmente está indo contra a maré. Espero que essas suas inquietações te façam enxergar além do que esperas e que isso te traga coisas incríveis, e não o contrário. E sim, tenho certeza de que terá maturidade e confiança ♥ Muito obrigada pelo carinho.

      Excluir
  4. Lindo texto! Faz tempo que não vinha aqui, como sempre o tempo é curto mas cá estou eu hoje para apreciar e sentir sua escrita. Me emocionei bastante, e me encontrei em muitos parágrafos.
    bjs
    Simplesmente Ciana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn, é muito bom vê-la novamente por aqui ♥ Fico bem feliz que tenha gostado do texto e se identificado com as palavras.

      Excluir
  5. "Eita,Giovanaaaa!" Foi bem essa a minha reação. KKKKK Eu não sei bem o que dizer, porque eu meio que já passei por isso e realmente não foi legal.

    "Logo agora que estava tudo se ajeitando, meus dias estavam mais corridos e não tinha tanto tempo de sobra para ficar pensando besteiras. Logo agora que me dei a chance de conhecer pessoas novas, e até uma garota também. Não queria que tudo fosse pelo ralo, assim, como se passasse um furacão e levasse tudo embora."

    Esse trecho me destruiu! Parece até que sou eu falando. Esse final é muito real. E às vezes precisamos deixar quem amamos ir embora pelo nosso próprio bem, porque nem sempre é algo saudável pra nós. ): Muito simples na teoria, claro. Na prática nem tanto. Porém, muito necessário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É complicado e doloroso, em partes, né? Mas gera tanto aprendizado. A gente acaba saindo da zona de conforto e senso forte o suficiente para saber e entender o que nosso coração manda. Nem sempre somos sensatos a esse ponto, mas aos poucos aprendemos muito com esses tropeços. Fico feliz e triste ao mesmo tempo por saber que se viu no conto, mas realmente é necessário deixar livre aquilo que não nos cabe mais ♥

      Excluir
  6. Mulher, que tiro! Morro de medo que isso aconteça comigo, uma pessoa sumir e depois aparecer como se nada tivesse acontecido, acho que não saberei lidar. Dói ter que abrir mal de algo que a gente quer mas que também nos faz mal, mas é necessário.
    Skyscrapers

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dói mesmo, mas é aprendizado, sabe? Às vezes as coisas acontecem porque precisam acontecer, e se alguém volta para a sua vida sem mais nem menos, é porque ainda existe algo que você não tem conhecimento. De qualquer forma, é uma dor complicada de lidar.

      Excluir
  7. Muito bom o texto. É triste, mas o narrador tem razão. Por mais que o amor exista, faz parte deixar a pessoa que amamos ir embora. Mesmo que doa.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deixar quem amamos livre para fazer sua própria escolha é a melhor opção sempre ♥ Mesmo que doa, é o caminho mais leve que existe.

      Excluir
  8. Nossa! Que texto incrível !!! Gostei bastante !
    Isso me lembrou um pouco um momento que passei ....
    Enfim rsrs
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que bom que gostou. Por um lado é ruim que tenha passado por isso, mas também tenho certeza de que te gerou um aprendizado ♥

      Excluir
  9. Que texto lindo! Consegui me identificar em algumas partes.
    Você escreve tão bem <3
    www.brincandodeolivia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que bom saber da sua identificação ❤

      Excluir
  10. Nem preciso de dizer que não ta menos que maravilhoso!
    Seria pedir muito uma continuação? ahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nha, fico bem feliz com isso ♥ Talvez tenha uma.. rs

      Excluir

Design e conteúdo por Kelly Mathies | Tecnologia do Blogger | Com amor ❤