14 dezembro 2016

Morangos mofados

Sim, exatamente como o título de um livro famoso, mas não me pergunte o motivo, não me pergunte o por quê, não se atreva a tirar conclusões. Sempre acreditei no lado bom das coisas, naquele sentido primário de que cada detalhe tem uma explicação e que isso nos remete a algo grandioso. Agora, acredito que estou redondamente enganada. Ainda prefiro me segurar no que acho verídico, ainda confio nas pessoas mentirosas, ainda tenho a certeza de que o céu é o limite e que pisamos apenas em uma pequena parte de onde podemos chegar. Mas a vida, menina, ela é como um morango mofado, igualzinho a esse que permanece intacto na minha frente. Perde a beleza e o sabor com o tempo, e a menos que tenhamos como reviver o passado, perde o sentido também.
Admito que guardava uma caixa inteira deles, bem vermelhos, saudáveis literalmente. Poderiam ser o que eu quisesse, talvez um enfeite em um bolo confeitado, talvez o sabor de algo exótico, a coloração de um pirulito, um doce qualquer que iria para a padaria mais próxima, para um festa da qual fui convidada, para uma loja de artigos. Mas não, optei por deixá-los ali para ver até quando aguentariam, e para minha insatisfação, quinze dias foram suficientes para deixá-los pretos, mórbidos. É engraçado como uma coisa tão bem feita pode se transformar de um dia para o outro. Me pego perguntando para onde foi aquela cor viva que adoçaria meus dias. Mas eu sei a resposta.

O gosto amargo do morango ainda é meu preferido. Sua tonalidade forte que manchara meu melhor vestido ainda permanece apesar das tentativas falhas de removê-la. Seu cheio adocicado ainda deixara um leve perfume no ambiente. O problema mesmo é que não me refiro ao que está explícito, não me refiro à fruta em si, se é que me entendem. Ele se foi de repente, deixou meus dedos manchados de açúcar e minha boca borrada com vermelho. Deixou sua leveza em cada canto da casa, talvez por birra, talvez de propósito, para que me lembre do que já acontecera ali.

Os morangos mofados que me fitam por hora, é quase o que sobrou do que já acreditei ser real um dia. Era incomparável assim que floresceu, tinha tudo para ser gostoso, apreciável e, quem sabe, até saboroso. Tinha essência, tinha um certo encanto que agradava qualquer um, inclusive à mim. Mas se perdeu, não foi usado, não foi cuidado nem preservado. Perdeu-se depois de uma semana, quando sua cor começara a escurecer e o odor repulsivo se manifestou. Perdeu-se depois de alguns dias, quando já não havia mais como aproveitá-lo. Perdeu-se com os quinze dias, quando manchara tudo que o tocara. Quando o preto em sua estrutura se espalhara ao redor.

Mas a vida é como um morango mofado, e faço questão de repetir isso incontáveis vezes. Tem seu tempo, sua forma, seu gosto, mas é só. Você escolhe o que fazer. No meu caso, optei por jogar fora aquilo que estava à minha frente alguns minutos atrás. Se desmanchou no fundo da lixeira como uma bolha de água quando estourada. Sobrou apenas restos de uma cor apodrecida. Optei por comprar novos morangos, um pouquinho mais verdes do que os anteriores para ver até que ponto irão me suportar. Seu gosto amargo ainda é meu preferido. Sua tonalidade forte que manchara meu melhor vestido ainda permanece, e é nisso que eu vou acreditar.

22 comentários:

  1. Que texto mais lindo e reflexivo. Admito, nunca havia parado para pensar na semelhança do morango com a vida, e tudo que falou faz total sentido, pelo menos para mim. Amei tanto que irei compartilhar...


    Beijos,
    Blog Gaby DahmerFanpage

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn, muito obrigada ♥ De vez em quando é muito bom pegar algo aleatório e compará-lo com a vida. A gente consegue entender as entrelinhas. Fico bem feliz por ter curtido.

      Excluir
  2. Seus textos, como sempre, impecáveis! Parabéns, você tem um talento enorme!

    ResponderExcluir
  3. "Era incomparável assim que floresceu, tinha tudo para ser gostoso, apreciável e, quem sabe, até saboroso. Tinha essência, tinha um certo encanto que agradava qualquer um, inclusive à mim. Mas se perdeu, não foi usado, não foi cuidado nem preservado." melhor trecho, texto lindo como sempre, suas palavras são tão fofas e gostosas de ler!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn, fico tão feliz quando alguém me fala isso ♥ Muito obrigada pelas palavras, moça.

      Excluir
  4. Que texto incrível, adorei a analogia. Nossa, sério, parabéns! <3

    sorria sempre :)
    www.malusilva.com.br

    ResponderExcluir
  5. Antes de tudo: ME APAIXONEI PELO SEU LAYOUT, MULHER! *0*
    Agora sim... Que texto reflexivo. Achei estranho no início a comparação de vida com morangos, mas até que faz bastante sentido. Eu só não sei se jogar os morangos fora sejam a melhor solução, talvez seja melhor aproveitá-los enquanto estão vermelhos para saboreá-los e curtir o sabor que você tanto gosta, entende? Ou talvez eu esteja errada mesmo kk Mas gostei muito, parabéns <3

    THAT GATE - DICAS PARA DOMINAR O MUNDO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É exatamente esse o fato. A gente nunca aproveita enquanto eles estão vermelhos. Nós só nos damos conta do quanto eles são bons depois que apodrecem. Essa é a pior parte da vida. Nunca estamos contentes ou felizes com o que temos, mas entendemos sua importância somente depois de perder. Fico feliz que tenha gostado ♥ Aliás, que bom que curtiu o layout também rs.

      Excluir
  6. Demorei um pouco pra entender a reflexão, mas depois que entendi, achei muito verdadeira e interessante...
    "É engraçado como uma coisa tão bem feita pode se transformar de um dia para o outro", engraçado como a mesma coisa que acontece com os morangos acontece também na vida...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu imaginei que ficaria um tanto confuso no começo, mas fico bem feliz em saber que conseguiu entender a ideia ♥

      Excluir
  7. Que texto criativo e reflexivo, eu amei! Nunca tinha pensado nessa metáfora antes, até compartilhei na minha fã page. Parabéns pelo texto <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nha, que amor ♥ Que bom que gostou do texto. Muito obrigada, moça.

      Excluir
  8. Seus textos são lindos, muito lindos!
    Eu gosto de fazer analogias entre objetos ou com qualquer outra coisa cima vida. Admiro ainda mais quem consegue organizsr tudo isso em palavras, como você fez :) na maioria das vezes que eu faço isso, acabo perdida em pensamentos e não consigo transcrever.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, nem sempre consigo, de vez em quando me pego escrevendo e reescrevendo o mesmo parágrafo várias e várias vezes rs. Você também escreve lindamente, assim como tira fotos ♥ Fico contente que tenha gostado.

      Excluir
  9. Primeiramente, que blog mais amorzinho, estou encantada.
    Eu adorei a forma como escreve, e esse texto? Incrível! Me identifiquei bastante.
    Parabéns, você tem muito talento, continue assim que você vai muito, muito longe!
    Grande beijo e boas festas.

    www.blogdademarque.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, que bom que gostou daqui ♥ Muito obrigada pelas palavras, moça, fico mega felizinha em saber que gostou do texto também. Boas festas.

      Excluir
  10. Kelly que reflexão mais intensa essa sua. Realmente a vida util do morango se assemelha muito à passagens da vida. Como o morango, a vida deve ser consumida imediatamente, doce, suculenta, porque na hora que estraga significa que é hora de desapegar desses morangos e trazer novos à casa. Estou escandalizada com a profundidade desse texto, você foi incrível.
    Beijos
    www.marianafaian.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deve mesmo. O morango se assemelha justamente por conta disso. Quanto mais tempo demoramos para aproveitar seu sabor, mais breve será a experiência. Infelizmente não nos damos conta disso. Fico bem feliz que tenha curtido e entendido ♥

      Excluir
  11. Nossa que texto maravilhoso, sem palavras para descrever o quanto eu amei<3
    realmente temos que aproveitar os momentos doces da vida pois são passageiros assim como os morangos...

    http://meninicesdafaby.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os momentos doces da vida são os que mais passam rápido. Precisamos enxergar sua beleza ♥ Fico feliz que tenha curtido.

      Excluir

Design e conteúdo por Kelly Mathies | Tecnologia do Blogger | Com amor ❤