11 novembro 2016

Relacionamentos pesados

É estranho falar sobre relacionamentos em geral, afinal, cada pessoa sabe dos seus próprios sentimentos e entende até que ponto iria pelo outro, no entanto, esses dias, quando estava conversando sobre isso com algumas pessoas, me dei conta de que grande parte dos casais que me rodeiam vivem um relacionamento pesado e egoísta. O amor não é egoísta, todos sabemos disso ou, pelo menos, temos uma ideia vaga, mas preciso admitir que nunca tinha parado para pensar sobre o assunto. Meu antigo relacionamento era abusivo. Eu me fechava ao máximo para não causar discórdias e brigas desnecessárias, não falava com amigos, evitava sair sem companhia e insistia em me desculpar por qualquer coisa. Era normal para mim. Hoje, um pouco mais entendida das coisas, julgo a mim mesmo pelas atitudes que tomei naquela época, pelos dias trancada dentro de casa por causa de um cara que não estava nem aí, mas que queria, e precisava, acima de qualquer outra coisa, ser dono de mim.
As pessoas têm o costume de achar que o outro é parte de um contrato de bens materiais, mas a verdade é que ninguém é dono de ninguém. O ciúme é um sentimento extremamente saudável, mas o ciúme exagerado e doentio não passa de um egoísmo predominante. Quando você ama uma pessoa, você está disposto a abrir mão da sua própria felicidade para ver um sorriso alheio, mas isso é apenas na teoria. Quem em sã consciência quer deixar o outro à deriva? E se ele se apaixonar por outra pessoa? E se ela for embora em uma noite fria e chuvosa sem explicação? Isso, meu bem, é desamor. Se fosse amor mesmo, acha que o outro pegaria as malas e entraria no primeiro trem? 

Nós não temos um pingo de conhecimento sobre essa bola de sentimentos que nasce por acaso, por isso, pegamos diversas regras à parte de épocas passadas e teimamos em colocá-las em prática, mas são outros tempos, outras pessoas, outras relações.

Um casal que se priva de sair com amigos, familiares ou conhecidos quando os dois não podem ir juntos é um dos níveis mais elevados. Se um vai em determinado lugar, o outro também precisa estar presente, vigiando. Isso é correto? Eu não sei. No meu ponto de vista, isso soa bastante errado, mas no primeiro sinal de alerta, temos como justificativa algo parecido com "eu prefiro que seja assim do que viver brigando". Por Deus, prender o outro não vai evitar nada, apenas prolongar uma situação caótica e infeliz que já poderia ter acabado, ou, ao menos, melhorado. Afinal, que tipo de relacionamento é esse em que duas pessoas precisam viver grudadas o tempo inteiro? Não tem graça.

Ainda que as minhas ideias estejam erradas, não consigo me enxergar vivendo um caso como esse. Um relacionamento é um troca de experiências. É compartilhar o dia a dia, as risadas, os momentos de mico, as dores, as angústias. É ter alguém com quem comer uma gordice de vez em quando. É ver filme juntos e morrer de saudade logo que o outro foi embora. Essa história de um querer ser superior, impor limites ou prender ao máximo as atitudes alheias não cola mais. Talvez sair de um relacionamento pesado seja complicado, e até entendo a sensação, mas ser feliz é uma escolha, não é?

24 comentários:

  1. Há, moça você sempre usa as palavras certas.
    Postei um texto essa semana justamente falando sobre isso, que ninguém completa ninguém, não existe essa história de alma gêmea, de se completar no outro. Quando entramos em um relacionamento com essa ideia na cabeça as coisas ganham um peso que não deveria existir.
    Aprendi que amar é dar espaço, é respirar.
    Linda reflexão como sempre. ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É exatamente isso, Cami. As pessoas têm o costume de colocar a sua própria felicidade nas mãos do outro, como se ele tivesse o dever de completar o vazio, mas isso é errado demais. Somos responsáveis apenas por transbordar aquilo que o outro carrega, nada mais do que isso. Cada um é feliz à seu próprio jeito ♥ Que bom que gostou. Obrigadinha, moça.

      Excluir
  2. Primeiramente: Que saudade que eu tava de vir aqui e ler seus textos maravilhosos! <3

    E meu ultimo relacionamento era abusivo também, tive que aprender na marra que não é assim que as coisas funcionam e hoje eu percebo que muitos estão nessa triste situação, infelizmente :(

    http://www.bilhetedagarrafa.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiramente: você some, mulher rs ♥ É muito ruim quando temos que conviver com isso, né? Infelizmente o conceito de amor e relacionamentos está bem abalado atualmente, mas com cuidado e sabendo respeitar nossos próprios limites as coisas tomam um rumo certo.

      Excluir
  3. Olá
    Já vivi em relacionamentos onde eu praticamente deixei de existir, mas hoje é bem diferente. Vivo em um relacionamento onde há respeito, amor e companheirismo, que é o que todos nos merecemos.
    Beijos


    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mesmo o que todos merecem ♥ Fico muito feliz que tenha conseguido sair dessa gaiola e libertado seus sentimentos. É muito bom quando o outro entende isso. As coisas fluem.

      Excluir
  4. Meu antigo relacionamento era abusivo. Eu me fechava ao máximo para não causar discórdias e brigas desnecessárias, não falava com amigos, evitava sair sem companhia e insistia em me desculpar por qualquer coisa. Era normal para mim.


    Poxa, me vi nessa pequena frase. Sei bem como é viver isso...
    Gostei muito do texto, vi muito de mim e do que passei, de pouco mais de 1 ano, para cá. Vou compartilhar na minha fanpage.

    Beijos,
    Blog Gaby DahmerFanpageInstagramTwitter

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei ao certo se devo ficar feliz com você ter se identificado. Infelizmente ninguém quer passar por isso, mas inevitavelmente acabamos nos rendendo a sugestões patéticas. Acabamos fazendo de tudo para ver o outro feliz, mas não é certo. Precisamos aprender a equilibrar as coisas ♥

      Excluir
  5. É muito louco quando a gente para, olha e percebe o abuso no relacionamento que vive ou que deixou pra trás, né? Mesmo que de forma "leve", apesar de eu achar que nenhum abuso é leve, dá uma raiva de ter deixado aquilo acontecer até perceber que a culpa é do outro lado.
    Eu concordo muito com o que você falou. Relacionamento é troca, equilíbrio, carinho e confiança. É estar conectado sem precisar deixar de ser livre, e quando digo livre não falo romantica ou sexualmente, claro, mas não consigo imaginar como funciona a dinâmica de não poder viver a própria vida sem que o outro esteja 100% do tempo inserido nisso. Eu não conseguiria viver essa dependência, acho que só piora tudo!
    É isso mesmo que você falou, algo que devia ser leve acaba pesando a vida =(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você descreveu exatamente o que senti na época que a ficha caiu rs. É triste quando nos damos conta que permitimos que aquele abuso fosse real e estivesse presente no dia a dia. Infelizmente ficamos cegos. Uma relação é se ter por inteiro e ainda transbordar no outro. Acho que essa definição é uma das mais bonitas que já ouvi até hoje e levo para vida ♥ E piora mesmo. Quando passamos a ser dependentes de outra pessoa, nossa felicidade também começa a depender dela e acaba virando uma bola de neve infinita.

      Excluir
  6. Eu costumava pensar que se não houvesse ciumes, a pessoa não me amava, sabe? Cara, que errado. Não há amor quando as pessoas privam a felicidade uma da outra, quando não há companheirismo, confiança ou compreensão. Depois de muito desgastar meu relacionamento, aprendi. Aprendi que amar é estar aqui quando ele precisar, e sei que ele também estará para mim. É saber que aquele tempo com os amigos é super de boa, já que também adoro ter um tempo com os meus amigos... Bem, eu amo que aprendi a amar! :)

    Beijos!

    Blog Insaturada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O ciúmes sempre vai existir, mas existem pessoas que sentem mais e outras que sentem menos, demonstram menos. Realmente o amor vem de brinde esse medo, mas a gente não pode simplesmente se desgastar e desgastar o outro por paranóias. Uma relação é uma troca, prender o outro não tem nada a ver com sentimento. Fico bem feliz que tenha aprendido cedo ♥

      Excluir
  7. Como diz Caetano Veloso: "Se você quiser me prender, vai ter que saber me soltar". Deus me livre de um relacionamento que corte minhas asas, eu não aguentaria, deve ser realmente difícil sair de um relacionamento assim, mas temos que nos amar em primeiro lugar e não tiver nos fazendo feliz pra que continuar né?
    Blog da Vicky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amor próprio sempre. É complicado lidar com situações desse tipo, mas acredito que com cuidado e determinação, conseguimos dar asas ao que nos foi tirado. Às vezes, uma simples conversa pode mudar todo o rumo do relacionamento, e isso nem sempre é algo ruim ♥

      Excluir
  8. Relacionamentos são muito cansativos e complicados.
    Bj e fk c Deus.
    Nana
    http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não são cansativos nem complicados, as pessoas que complicam e se cansam rápido demais.

      Excluir
  9. AH que texto maravilhoso!
    Sabe que eu e meu namorado a gente ta sempre juntos, mas é por opção, trabalhamos na mesma empresa, no mesmo horário, temos as mesmas responsabilidades, moramos na mesma casa, mas nunca o impediria de sair com os amigos sem mim e ele também não. A gente se respeita tanto e se ama tanto que no final a gente acaba fazendo tudo junto por opção e isso é tão bom! Eu já fiz um post sobre ciúmes no blog e realmente concordo com cada palavra sua.

    Carol | Pink is not Rose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é muito bom, moça. Quando as duas pessoas se entendem e não se sentem presas, ter o outro por perto também é muito bom. A verdade é que tudo em excesso acaba sendo um prejuízo, principalmente os ciúmes. Dar esse espaço é ótimo ♥ Fico bem feliz que tenha uma relação gostosa desse jeito.

      Excluir
  10. Kelly, felizmente as pessoas estão se abrindo mais sobre esse assunto, pois quem sabe a gente não possa ajudar alguém que esteja num relacionamento abusivo ou até nos ajudar, né? Pra mim, um relacionamento tem que proporcionar felicidade mútua. Agora, se no lugar disso tem ciúme doentio, imaturidade, falta de diálogo e essas coisas, não tem mesmo como ir pra frente.
    Um beijo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é bem verdade, quanto mais o assunto estiver em evidência, mais pessoas podem ser salvas desse abuso, que, por sinal, é horrível. O problema mesmo é quando algumas pessoas aceitam isso e acham ser normal. Fico mega chateada quando dou esse tipo de toque para alguma amiga e recebo algo como "ah, já me acostumei". Mas espero que essas coisas mudem com o tempo ♥

      Excluir
  11. Você é sensacional falando de assuntos assim, que como eu já contei aqui, eu não consigo. Falo de sentimentos e faço textos malucos, mas perco o fio da meada tratando de coisas sérias, você não.
    Me entristece quando vejo amigos afundando-se em relacionamentos assim, tóxicos. E que não adianta a gente avisar, porque os olhos estão vendados e só eles podem decidir enxergar.
    Nunca vivi um relacionamento abusivo, sinto-me grata por isso, no entanto, sempre pego-me questionando se eu não sou o outro lado. O lado enciumado e paranoico, mas acho que é só uma questão de autoavaliação e cuidado, para jamais chegar a este ponto. Fico feliz que tenha livrado-se do fardo. Como diz Marília Mendonça: Não perdi nada, acabei de me livrar [...] haha
    Texto maravilhoso.
    Você é 10, Kel.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Beca, que saudade dos teus comentários profundos rs ♥ Você escreve maravilhosamente bem, não tem nem motivo para dizer que perde o fio da meada. Relacionamentos abusivos são complicados, às vezes as pessoas preferem não enxergar para não se sentirem sozinhas, mas é tão bom se autoconhecer e saber que isso ou aquilo faz mal. É muito bom que nunca tenha vivido um relacionamento assim, espero que nunca aconteça, mas cuidar para não ser o outro lado também é muito bom. Temos que ter senso.
      Obrigada pelas palavras, moça ♥ Você é 10/10 também.

      Excluir
  12. Hoje em dia a visão das pessoas sobre relacionamentos está muito distorcida. Principalmente no que se refere aos propósitos de uma relação e o que é amar. Eu sempre priorizei relacionamentos sólidos e por fragilidade acabei em um abusivo. Fiquei depressiva e nem pude perceber que o outro não me amava e era só eu que tentava fazer as coisas caminharem! Relacionamento nunca é algo onde apenas uma pessoa pode lutar pelas coisas.
    Que bom que você conseguiu sair de um e perceber tudo isso. Quando a gente sai a gente desperta pra muita coisa.

    De cara com a Juh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Relacionamentos abusivos são um grande problema. A gente fica sem saber como caminhar depois que termina, mas aos poucos entendemos que precisamos ser feliz antes de qualquer outra coisa. Aprender a dançar com a solidão e fazer dela uma companhia irreparável ♥ Infelizmente a visão de amor está distorcida, não apenas de relação. Ninguém mais sabe o que é isso. Virou escasso.

      Excluir

Design e conteúdo por Kelly Mathies | Tecnologia do Blogger | Com amor ❤