25 julho 2016

Das vezes em que não consigo desapegar

Há um tempo atrás, tinha receio de dizer para uma pessoa que sentiria sua falta caso ela desaparecesse da minha vida. Eu guardava o sentimento comigo e seguia em frente, como todas as outras vezes em que fiquei para trás. Fingia que isso não me afetava e, de fato, acabava não afetando tanto assim. Mas hoje não. Eu tenho o costume de me apegar rápido demais, independentemente de quem seja. Me acostumo com a presença, com as manias e até com o jeito de falar. Tenho a audácia de guardar cada detalhe alheio, mas isso me faz um mal imenso. É que eu não sei desapegar. Não sei suportar a ausência de alguém. Agora, por exemplo, sofro com uma crise de ansiedade que sei que não vai passar tão cedo, porque a pior coisa que existe é ver alguém que você gosta indo embora.
Eu até me recupero, quem sabe daqui um tempo nem lembre dessa sensação ruim, mas não esqueço. Acho que desaprendi a organizar as pessoas. Quem passa por mim, por mais que seja por um breve momento, me marca de alguma forma. Até hoje ainda me recordo das manias da minha melhor amiga de infância. Eu não tenho contato com ela já faz alguns longos anos. Ela já não faz mais parte da minha vida, mas a guardo comigo. Guardo as lembranças que tenho. E é assim com todas as outras pessoas que seguiram um caminho diferente. Sinto uma saudade absurda de cada uma delas, mas felizmente compreendo que não se deve suplicar amor nem estadia.

Mas em casos de emergência, eu desabo. Acontece alguma coisa comigo que me faz perder o rumo. O desânimo me encontra e me leva para passear. A verdade é que, quando vejo alguém partir, automaticamente me isolo. Prefiro a solidão. Me entendo melhor com ela por não fazer tantas perguntas. E acho que ela me entende também, porque suporta meus soluços até ver que estou lidando melhor com o fato.

Sei que uma hora as coisas ficam bem, mas eu queria mesmo é que nunca tivessem ficado ruim. Queria mesmo é que as pessoas parassem de ir embora. Queria que elas ficassem. Queria que elas trouxessem uma barraca grande e fizessem morada. Sem cobranças. Queria que elas soubessem, ou ao menos entendessem, o quanto significam para mim. Queria significar tudo isso para elas também. Talvez assim poupassem tempo em outras estações. Mas dizem que querer não é poder, certo? Então tudo bem. Aprendi a ser sincera com aquilo que sinto. Sei que cada pessoa entende o quanto é indispensável para mim. Mas sei também que algumas não ligam muito para isso. Sem problemas. Um dia aprendo a lidar com a saudade, por mais que queira a presença.

20 comentários:

  1. Nunca me identifiquei tanto com um texto sobre apego quanto me identifique com o teu! "Queria que elas soubessem, ou ao menos entendessem, o quanto significam para mim. Queria significar tudo isso para elas também. Talvez assim poupassem tempo em outras estações." Bateu lá no fundinho do coração. Me sinto exatamente desta forma quando me apego as pessoas. É difícil entender as formas diferentes de sentir e demonstrar, e eu juro que eu tento.
    Queria muito aprender a lidar com isso, mas acho que é algo que vou carregar pra sempre comigo.
    Texto maravilhoso como sempre <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também juro que tento entender essas particularidades das pessoas e do que sentem, mas não consigo. Acredito muito no sentimento e quando não o vejo parece que nunca existiu de fato. Ver alguém indo embora é exatamente a mesma sensação, infelizmente. aliás, super concordo contigo, essa ausência é uma coisa infinita. Enfim, fico muito feliz que tenha gostado do texto ♥

      Excluir
  2. Acho que se tem algo que não sou boa em fazer essa coisa é desapegar. Sofro igualzinha tu Kelly, o pior é que nunca estamos preparados para dizer adeus para outra pessoa.
    O bom é que a gente acha que não vai superar, mas a vida continua caminhar, e pessoas novas estão sempre surgindo.
    Texto maravilhoso, como sempre né moça ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não estamos e acho que nunca vamos estar. Alguma coisa faz com que a gente desabe toda vez que isso acontece. Por um lado é bom, porque conhecemos nosso interior, mas por outro lado, nos destrói um pouquinho. Apesar da vida continuar, as pessoas também continuam na gente, mas aprendemos a priorizar.
      Muito obrigada, Cami ♥

      Excluir
  3. Eu sempre fui muito apegada às pessoas. Tanto que já sofri muito com 'amigos' que trilharam outros caminhos e acabaram se afastando de mim. Me causa uma dor tremenda. Fico louca querendo que tudo volte a ser como era. Mas não volta. O tempo na volta atrás. E talvez isso tenha que acontecer mesmo. Eu sou àquela pessoa que acredita que nada acontece por acaso, sabe? Mesmo assim, sofro com partidas. Com a saudade de pessoas que, provavelmente, nem verei mais. Eu nunca soube lidar com despedidas. E acredito que nunca vou aprender a fazer isso. Mas, como falou, apesar da tristeza momentânea, tudo um dia se resolve. Difícil é colocar isso na minha cabeça hehe :/

    "Queria mesmo é que as pessoas parassem de ir embora. Queria que elas ficassem. Queria que elas trouxessem uma barraca grande e fizessem morada. Sem cobranças." - seria tão melhor se as pessoas parecem de ir e não voltar mais. Enfim, ja nem sei mais o que dizer de seus textos. "Amei" já está se tornando um verdadeiro clichê. Entao, vou dizer que fiquei encantada pelo texto. Me descreveu muito!!❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também sou assim, moça. Me bate uma crise ansiedade e abstinência que não consigo nem descrever, mas é como eu quisesse que o tempo parasse só pra poder ter todo mundo sempre pertinho, do meu lado ♥ Despedidas são complicadas, a gente nunca vai conseguir se preparar para elas. Muitas lições nascem disso, mas são dolorosas demais. De qualquer forma, espero que um dia consiga ficar bem com tudo isso. Uma hora conseguimos suportar, por pouco que seja.

      Excluir
  4. Eu nem sei o que dizer.
    Deuses.
    Esse texto foi como um cobertor que me acolheu nessa tarde que não para de ventar frio.
    Muito obrigada por isso, Mathies, de verdade.
    " Queria que elas soubessem, ou ao menos entendessem, o quanto significam para mim. Queria significar tudo isso para elas também." Vou guardar pra mim.

    Mil beijos s2

    Com carinho, Beca; Café de Beira de Estrada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Beca, que comentário lindo ♥ Fico bem feliz que o texto tenha te acolhido dessa forma, nessa situação propícia rs. Eu que agradeço pelas palavras. Pode guardar sim.

      Excluir
  5. Li o texto inteiro lembrando de alguns amigos que já não são mais amigos, mas, principalmente, de uma amiga de infância que eu conheci aos 4 anos de idade e não desgrudei até uns anos atrás, quando ela decidiu que não tinha espaço para mim na sua nova vida. Hoje ela está casada, tem uma filha linda e ainda continua sendo a minha vizinha, mas a gente finge que nem se conhece. Ou eu finjo. Talvez ela realmente não lembre mais de mim. É algo que me deixa insuportavelmente triste, mas acho que não saberia lidar com ela agora, tão diferente da garota que eu era amiga.

    Abraço,
    milenaschabat.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é muito chato rs. Tenho uma história meio parecida com a tua, e é super complicado lidar com esse tipo de coisa. Fingir que não conhece uma pessoa que você conviveu por anos dá até um sentimento ruim. Mas infelizmente a vida tem dessas e as pessoas não ligam muito, pensam mais em si próprias. Espero que fique bem com o tempo ♥

      Excluir
  6. A vida é pura transformação e desapego,amiga!
    Lindo seu texto!
    Tenho saudades de muitas pessoas, que não convivo mais...
    Bjos e passe lá no blog!
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sim, mas nem sempre somos fortes o suficiente para esse tal desapego. O bom mesmo é aprender a deixar as pessoas livres, mas o sentimento bom a gente guarda ♥

      Excluir
  7. "Sei que cada pessoa entende o quanto é indispensável para mim. Mas sei também que algumas não ligam muito para isso. Sem problemas. Um dia aprendo a lidar com a saudade, por mais que queira a presença."

    Essa frase é um resumo da minha vida, assim como esse texto que não quero mais parar de ler! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que amorzinho ♥ É uma pena que seja um resumo da sua vida, mas eu fiquei bem feliz por ter gostado do texto. Muito obrigada.

      Excluir
  8. Eu sou MUITO assim também e por isso acabei sempre tendo muito medo de deixar transparecer o que sinto em certas situações... Sei lá, a gente cria uma certa proteção, né? Mas agora eu tô vendo que essa proteção pode ter me privado de coisas ruins, mas também privou de coisas boas, então decidi que de agora em diante vou escancarar - na medida do possível - todo esse apego. Melhor acabar se machucando por ter feito do que por não ter feito, sei lá.
    Na verdade o melhor é não se machucar, mas é sempre uma outra possibilidade que temos, né!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A possibilidade de se machucar é imensa, mas é justamente isso que você precisa pensar. Será que vale a pena se privar das coisas e das pessoas por medo? Tinha essa mesma teoria, mas não consegui levar à diante. É muito bom poder demonstrar as coisas. Se privar é terrível. Ainda bem que conseguiu enxergar isso. Espero que tenha sensações incríveis pela frente ♥

      Excluir
  9. Me identifiquei tanto e lembrei do meu pai, a separação foi péssima na minha vida. A ausência doe tanto. Mas ainda bem hoje em dia estamos bem próximos
    http://www.charme-se.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn, é muito bom saber disso ♥ Realmente é complicado lidar com a ausência, felizmente ainda existem alguns finais felizes.

      Excluir
  10. Me identifiquei muito com esse texto, pois também me sinto dessa forma. Eu me apego nas pessoas e faço questão de demonstrar que elas são importantes pra mim, mesmo que isso não seja recíproco. Guardo um pedacinho de cada pessoa que passou pela minha vida. E dói quando alguém parte, levando também um pedaço de mim. Mas são experiências que a gente precisa passar, para amadurecer e seguir em frente.

    "Queria mesmo é que as pessoas parassem de ir embora. Queria que elas ficassem." </3

    http://lenabattisti.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é verdade, precisamos superar essas adversidades da vida, mas é difícil negar que dói, porque machuca demais ter esse pedacinho arrancado da gente. Só nos resta torcer pra que tudo fique bem ♥

      Excluir

Design e conteúdo por Kelly Mathies | Tecnologia do Blogger | Com amor ❤