14 março 2016

Pobreza sentimental

Já conheci muitas pessoas pobres perdidas pelas ruas da capital. Algumas com um semblante cansado, olhos arroxeados e nenhuma vontade de continuar vivendo. Outras com um restinho de esperança ainda guardada no peito. Sei que cada uma delas tem uma bagagem imensa dentro da sacolinha que carrega. São pessoas ricas de amor. De gentileza. Pessoas que não possuem nada e ainda assim se dividem em mil pedacinhos para dar aos que possuem menos ainda. Pessoas de boa alma. Pessoas transparentes. Mas, ultimamente, ando esbarrando em outro tipo de pobreza, me arrisco em dizer que talvez seja até mais grave. Uma pobreza que adoece. Uma pobreza vazia vindo de pessoas cheias.
Quem sabe seja um pouco hipócrita da minha parte escrever sobre a falta de amor, já que o mundo anda tão generalizado e carente de qualquer outra coisa mais importante. Só que, nesse momento, não consigo me lembrar de nada mais importante do que ele. Consigo enxergar tantas pessoas completas ao meu redor, e vazias ao mesmo tempo, que chega a ser até assustador. A pessoa mais pobre de que tenho conhecimento, pode ter absolutamente tudo que desejar. Pode ir até Paris e contemplar uma vista bonita. Tem uma casa confortável e uma família intacta. Tem um lugar para dormir em uma noite fria. Tem comida na mesa e roupas no armário, mas um coração de pedra. Oco.

Talvez seja o meu sentimentalismo barato falando mais alto, ou talvez não. Há quem me diga que isso é uma tremenda besteira, só que eu não consigo parar de pensar nisso. Não consigo ignorar essa sensação de frieza. Essa pobreza sentimental que anda devastando o mundo. Será que ninguém reparou? Será que ninguém enxerga esse abismo? Provavelmente, por vivermos na era do capitalismo, ter um carro seja uma prioridade muito maior do que ter algo de bom no peito. Eu até entendo. Entendo mesmo e concordo em algum momento, mas será que dá para ser feliz só com essas coisas?

É que eu tenho sentido uma falta enorme de enxergar os sentimentos alheios. Parece que ninguém mais liga. É antiquado demais. É brega demais. Mas eu desconheço pessoas mais pobres do que estas. São indivíduos que passam por cima de si mesmos. Que deixam de lado os sonhos para seguir aquilo que lhes convém. Que têm medo de dar um passo para trás e se arrependerem de um erro fatal. Eu os admiro, por um lado. Juro. Fico observando de longe e sinto vontade de tentar ser assim um dia. Ser forte. Independente. Mas, por outro lado, tenho um enorme pavor de me tornar assim de repente. Tenho medo de deixar, em um dia qualquer, a razão falar mais alto. O orgulho tomar conta. Ficar pobre sentimentalmente. Ah, por Deus, eu tenho muito medo disso.

20 comentários:

  1. Não acredito que isso seja apenas o seu sentimentalismo barato e muito menos que isso seja uma besteira. De fato, muitas pessoa estão se tornando cada vez mais frias e pobres de espírito. Acho interessante a capacidade delas de se satisfazerem mais com um bem material do que, sei lá, por exemplo, com um abraço ou algo mais "politicamente" bobo. E o pior é que a cada dia que passa, mais pessoas vão caindo nesse abismo. Algumas nem se dão conta da queda e só percebem... ou melhor, acho que algumas nem percebem porque estão com os olhos tão fixados em algo "importante" para ela, que esquecem do que está em volta.
    Bom, isso tudo para dizer que concordo com o que foi dito no texto e que também tenho medo de ficar pobre sentimentalmente.
    Beijos e parabéns. Suas palavras sempre me fazem pensar muito em diversas situações da vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já ouvi de muitas pessoas que isso é só coisa da minha cabeça, ou ainda que tenho que parar de olhar para a maioria e enxergar as exceções, mas de fato são pouquíssimas e raras. A maioria é que é importante, sabe? Atualmente é melhor estar correto do que sentir algo a respeito. Muitas vezes, admito, acabo entrando nessa onda também, querendo estar certa das coisas, mas é uma grande mentira. O sentimentalismo anda em falta sim, e é uma pena. Eu fico bem feliz que pense dessa forma e que também se sinta um pouco perdida.
      Muito obrigada pelo carinho, aliás ♥

      Excluir
  2. Também ando pensando nisso ultimamente, de alguma forma a gente passa a achar curioso o modo como essas pessoas levam a vida: tanta razão, tanto raciocínio e nenhuma lógica. Queria mesmo entender como alguém pode levar uma vida com um coração de pedra, será que esse tipo de pessoa já teve um lugar para aflorar seus próprios sentimentos? O mundo carece de sentimentalismo e nenhum é besta, nenhum é brega. As pessoas teriam que parar de enfrentar uma guerra civil entre razão e sentimento e aprender a equilibrar. Também tenho medo, muito medo da pobreza sentimental!

    Parabéns pelo texto e pela escolha do tema, sempre incrível!
    "É que eu tenho sentido uma falta enorme de enxergar os sentimentos alheios. Parece que ninguém mais liga. É antiquado demais. É brega demais. Mas eu desconheço pessoas mais pobres do que estas."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você disse tudo. É muito de pouco. Eu fico me perguntando tantas coisas assim que chega a ser até perturbador. Sempre queremos ter razão em tudo, mas não paramos para pensar naquilo que realmente importa. Deixamos o coração meio de pedra para aguentar as pancadas, mas de quê adianta? Isso só prejudica. Mas enfim, que bom que curtiu o tema e que acredita nessa carência também ♥ É sinal de que precisamos mesmo mudar essas coisas. Essas atitudes.

      Excluir
  3. No fundo todo mundo tem esse medo, e nos vemos cada vez mais pessoas ao nosso redor vivendo isso!
    Belas palavras lindo texto
    wwww.quaseinvisivel.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, infelizmente ao nosso redor está cada vez pior. Muito obrigada, moça, que bom que gostou ♥

      Excluir
  4. Decidi que uma vez por dia eu devo sentar e refletir sobre as minhas ações naquele dia. Tenho feito isso todos os dias, e anotado. Em geral, quando vejo que cometi um deslize e estou focada demais nos objetivos materiais, esquecendo-me do que realmente importa, tenho um dia completamente diferente no dia seguinte. E estou cada vez melhor nisso. É claro que existem outras coisas importantes na nossa vida, mas se os sentimentos não vão bem, nada vai bem. Lindo texto, como sempre.
    Blog Vintee5 | Canal Vintee5

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é muito bom, moça ♥ Quando a gente para pra ver o que está nos atrasando, nos animando, nos fazendo mais ou menos felizes, conseguimos focar no que realmente importa. Sua ideia é muito boa e deveria ser quase algo natural para todo mundo. É como disse, se os sentimentos não vão bem, alguma coisa na gente também fica meio mortinho.

      Excluir
  5. Acredito que o que faz o mundo tão frio é justamente a falta de amor. O amor é estopim para outras coisas boas, solidariedade, respeito, alteridade... amor é tudo em um mundo que não é nada. Gostei muito do texto!
    Beijo grande,
    Café, vodka e Literatura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sim, também acredito nisso, viu? Falta um pouco de gratidão nas pessoas. Paixão pelo que faz, pelo que vê. É aquela coisa do "sem amor eu nada seria" ♥ Muito obrigada.

      Excluir
  6. Concordo com tudo que disse. O mundo está cheio de pessoas vazias, e cada vez mais isso fica visível. A pessoa mais pobre sentimentalmente que conheço também tem todo o resto, pode fazer viagens para diversos lugares, nunca passou necessidade, tem uma família... apesar de ter tudo, não tem nada, sabe? Acho que sem aquele amor dentro do peito nada vale. Essas pessoas acabam passando por cima dos outros, esquecendo do coração. E para quê? Para no final do dia continuar com o mesmo pensamento "calculista", digamos assim, e nunca estar satisfeito. Nunca ter um pingo de amor para distribuir. Isso é bem triste. Infelizmente o mundo anda querendo muitas coisas materiais e poucas sentimentais. Às vezes um abraço e um aconchego é tudo o que precisamos.

    Texto lindo, como sempre ♥♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O pior de tudo é quando pessoas assim se dizem ser cheias de amor para dar, mas na realidade não é bem assim. Até me sinto trouxa de vez em quando, principalmente esbarrando com gente assim. Às vezes é muito melhor ter o coração um pouquinho mais mole do que viver completamente pobre, até porque, essa é uma das piores pobrezas do mundo. É sempre bom botar a mão um pouquinho na consciência para entender isso ♥ Muito obrigada, Mari.

      Excluir
  7. Você é sempre tão maravilhosa com as palavras. Parece um malabarista e as letras são seus objetos de uso, ou uma dançarina que dança ao som da poesia. Sei lá. Desculpa, to meio poética hoje kkk
    Mas que texto incrível.
    Sério.
    Eu sei que eu sempre digo isso, mas o que eu posso dizer? Se é isso mesmo?
    Tão triste, tão cruel se deparar com essa pobreza sentimental, espiritual, como você mesma disse, esses corações ocos...
    Linda linda linda
    Mil beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, moça ♥ Acho que essa brincadeira sempre vai ser uma coisa que eu me recuso a deixar de lado. E ser poética é muito bom, viu? Não deixe de ser. Agora sobre a pobreza de sentimentos, é bem verdade o que disse. É cruel. É horrível se deparar com isso pelas ruas. Espero que um dia as coisas se ajeitem. Tenham mais sentimentos.

      Excluir
  8. Olá moça. Como vai você??
    Eu, desde que me percebi de uma forma mais clara e sincera, venho tentando me tornar esse tipo de pessoa: "Pessoas que não possuem nada e ainda assim se dividem em mil pedacinhos para dar aos que possuem menos ainda. Pessoas de boa alma. Pessoas transparentes."
    Não é um processo tão simples ser sincero consigo mesmo o tempo todo, e exteriorizar isso para o mundo, pois tem muita coisa envolvida!
    Lindo texto! *-*
    Blog Seja Frugal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos duas então, moça. Também ando tentando seguir um caminho assim, sabe? Ter a alma um tantinho mais transparente e distribuir um pouco mais de amor por aí. O mundo carece desse tipo de coisa e poucos são os que realmente fazem a diferença, infelizmente. E não, não é um processo simples, mas uma hora você começa a se sentir tão bem, que não vai mais se sentir estranha ♥ Muitíssimo obrigada.

      Excluir
  9. Obrigado pela sensibilidade. E sim, é assustador! Entendo seu medo, mas a sensibilidade de suas palavras me deram coragem para querer ser brega e antiquado! Então, moça, não deixe o orgulho e razão tomarem conta. Obrigado!
    www.pontoseabismos.wordpress.com Essa é minha página, dá um pulo lá ")

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, não é? A gente fica com aquele receio de ser visto com os olhos dos outros e mal interpretado por ser assim. Ser brega ou antiquado quanto a isso não é nada demais. Felizmente a gente aprende rápido ♥ Fico feliz que tenha te dado coragem.

      Excluir
  10. Isso é muito comum, muitas pessoas são assim, são as chamadas "pobres de espírito", muitas vezes tem tudo, mas não tem nada. Texto reflexivo! É a pura realidade!bj
    www.pilateandosonhos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, pobres de alma. Pessoas assim vivem vagando por aí sugando a energia do outro. É horrível, mas muito comum.

      Excluir

Design e conteúdo por Kelly Mathies | Tecnologia do Blogger | Com amor ❤