20 fevereiro 2016

Se Eu Ficar, de Gayle Forman

Mais um livrinho da minha lista concluído e um certo orgulho por conta disso. Aliás, falando em lista, criei uma conta no Skoob e finalmente aprendi a me organizar quanto aos livros que quero ler ou que, por acaso, já li. Quem quiser me acompanhar por lá também, sinta-se em casa. Enfim, voltando ao assunto, Se Eu Ficar era um dos que estavam nos meus desejados desde o ano passado, mas que ainda não havia tido oportunidade de pegá-lo para ler até então. Acabei vendo o filme primeiro, o que me desanimou um pouco quando comecei a leitura, mas depois passou, porque a quantidade de detalhes é uma coisa maravilhosa de se ver.
Em resumo, Mia é uma violoncelista aprendiz que sonha em entrar na Juilliard e tocar um concerto. Seus pais, também inspirados pela música, a apoiam de todas as maneiras possíveis para que ela se torne uma grande musicista. Em um dia de nevasca, após ligarem o rádio e ficarem sabendo da suspensão das aulas, a família sai para um passeio e acaba em um grave acidente na rodovia. Mia vê sua vida se despedaçar a partir de então, principalmente quando percebe que está totalmente fora do seu próprio corpo, enxergando cada detalhe que lhe cerca. Os médicos a dizem para aguentar firme, mas seu corpo não pensa a mesma coisa.

Título: Se Eu Ficar
Autor: Gayle Forman
Páginas: 224 páginas
Editora: Novo Conceito

A última coisa de que Mia se lembra é a música. Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera. Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas.
Admito que é um livro que requer bastante atenção, pois não é separado por capítulos, mas sim pelas horas em que determinadas coisas acontecem ao longo do dia. Assim que o peguei para ler, já senti meus olhos reclamando do que veria pela frente, mas me acostumei depois de um tempo e até gostei da forma como foi dividido. A leitura é bem agradável e flui de maneira positiva. A escrita é simples e os diálogos decorrem com naturalidade, havendo momentos em que até se consegue presenciar a cena inteira na cabeça. Os personagens foram bem pensados, mas confesso que não me chamaram tanta atenção como de costume.
A história toda é resumida em apenas um dia, ou seja, as vinte e quatro horas após o acidente, quando Mia é levada para o hospital e recebe diversos acompanhamentos. Seu espírito vaga pelos corredores em busca de uma resposta do que realmente está acontecendo consigo, tentando entender o motivo pelo qual não está ligado ao corpo ou o motivo pelo qual não sente absolutamente nada. Parentes e amigos lotam a sala de espera, apreensivos por um chance de ver a menina. Mia, porém, quer desesperadamente que Adam, seu namorado, tenha recebido a notícia, pois sente necessidade de vê-lo, de sentir o seu toque.

A narrativa é dividida em duas partes, a primeira diz respeito ao que está acontecendo no momento, já a segunda, é relacionada com as lembranças que insistem em aparecer sempre que a garota revê alguém ou sente cada palavra de conforto. Apesar de não ter certeza do que fazer, as pessoas acreditam que é ela quem tem que decidir se vai ficar ou se vai optar por ir embora. Seu avô, em uma conversa sincera e repleta de saudade, lhe dá permissão para fazer o que for melhor, mesmo não sabendo que ela está bem ali, do seu lado, ouvindo cada palavra. Isso a faz se sentir livre. Sua família foi embora, não há com quem dividir um café da manhã com panquecas e chocolate, vendo seu irmão pequeno completamente animado com o açúcar. Não houve despedidas. Ela está sozinha, mesmo que os outros digam o contrário.
Se Eu Ficar é um livro incrível. Mesmo com alguns pontos negativos, ele é escrito de forma muito sutil e envolvente, que nos prende até o último instante. Não posso em momento algum o comparar com o filme, pois há diversas coisas aleatórias que não ficaram explícitas. Sei também que há uma continuação da história, visto pelo lado de quem estava presenciando o momento, mas admito que não irei o ler. A história termina por aqui para mim e está mais do que perfeito. Com tantas críticas negativas e uma breve resenha de que o segundo livro perdeu a essência de tudo, me resta imaginar um final alternativo e digno.

O livro é uma mistura de romance com outras perspectivas do mundo. Você consegue imaginar cada detalhe, desde coisas simples até os mais complexos, entrando por completo nas entrelinhas e sentindo cada situação. É claro que eu fiquei um pouco chateada com o final, pois parece que a autora estava desesperada para que terminasse logo, mas imaginar é a parte mais interessante, juro. Ele não é um desses livros que trazem lições nem citações para ficar escrevendo ou postando por aí, é apenas uma história linda que faz você se emocionar e torcer pelos personagens. É como se fosse um dia qualquer e o leitor estivesse vivendo no corpo de outra pessoa, sentindo as coisas que ela sente e enxergando através dos olhos dela. É uma sensação diferente, mas muito boa.

16 comentários:

  1. Adorei a resenha e me interessei pelo livro. Às vezes a história não é aquela leitura surpreendente, que tira seus pés do chão, é apenas uma leitura gostosa de ler e de imaginar. Acredito que nem todos os livros tem a obrigação de serem surpreendentes, incríveis, aquela coisa perfeita que todo mundo enlouquece, e sim uma história boa para ler em um dia qualquer e que faça sentir algo.
    Beijo grande,
    http://cafevodkaeliteratura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acredito muito nisso. Há livros que fazem esse papel, mas há aqueles que estão ali somente para nos fazer companhia em um dia qualquer. Nos dar alguma coisa pelo qual imaginar. Apesar de tudo, acho isso surpreendente ♥ Espero que goste do livro. É um encanto.

      Excluir
  2. Já li, inclusive a continuação. Se ainda n leu, sugiro que leia se eu ficar.
    Um beijão

    ResponderExcluir
  3. Fiquei com vontade de ver o filme, porque adoro a Chloe Grace Moretz e eu não aguento muito ler livros tristes. Mas agora quero ler, como faz?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro não é triste, juro para você. É difícil imaginar uma história assim sem ter melancolia no meio, mas realmente não tem. As memórias da Mia são praticamente o livro inteiro. É muito bonito. Espero que goste ♥

      Excluir
  4. infelizmente vi o filme antes de ler o livro (digo isso pq tenho um política de ler antes de ver o filme do mesmo, mas dizem que as vezes é bom pq o livro tem sempre mais coisas) o filme pelo menos me surpreendeu ,a historia eu esperava outra coisa, algo clichê e xablau o autor me surpreende com uma historia dessa, só boiei no final pq não entendi que tinha acabado fiquei tipo "É isso produção acabou ? " será que terá continuação ?? o filme da isso a entender né, não sei. amei o post <33 deu até vontade de ler tinha me esquecido dessa historia *-*

    escrevendodepijama.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos duas, fiz isso também, mas não me arrependo. Fiquei feliz porque enxerguei a mesma história por ângulos diferentes. Ela não é um clichê e ao mesmo tempo é um pouco, o que também é muito bom, e interessante. E quanto ao final, eu gostaria de ter um papo muito sério com a autora, porque é maldade fazer isso, não é? Que bom que gostou, moça ♥

      Excluir
  5. Assim que li sua resenha me interessei pelo livro por conta da história,
    curto uma narrativa mais clara e sem rodeios.
    Mesmo se o final não é o que imaginamos, eu compraria para ler!
    Bjos

    www.universopraticofeminino.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E deveria comprar mesmo, é um livro muito amorzinho e um pouco até diferente. Espero que goste ♥

      Excluir
  6. Dica anotada para próximas compras literárias hahaha ♥
    http://ceudealexandria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Ah, como eu amo esse livro! <3
    Eu tinha muitas expectativas sobre ele e não foi nada do que eu esperava, mas foi uma surpresa boa sabe? E sem dúvida alguma, ele se tornou um livro importante pra mim, acho que pelo momento em que o li. Depois de ler pensei muito no quanto é importante dizer pras pessoas que amamos o quanto elas são importantes pra gente sempre que sentirmos vontade e até quando não sentirmos, porque coisas acontecem, sendo boas ou ruins e no dia seguinte pode ser tarde demais, sei lá. D: E não sei se sou sensível demais, mas achei ele bem triste. Até chorei em algumas partes. KK
    Não gostei tanto do segundo livro quanto do primeiro, fiquei decepcionado com algumas coisas, mas até que foi ok.
    E apesar de algumas coisinhas, gosto muito do filme... Ele tem uma trilha sonora tão ❤. Meu Deus, esse comentário ficou enorme. D: k
    PS: confesso que comecei a rir ao passar os olhos pelos comentários. k

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei e te entendo perfeitamente. Não acho que seja um livro daqueles cheios de lições, mas é marcante até certo ponto, nos mostrando o quanto precisamos vivenciar o agora e focar naquilo que temos nesse momento. Demora um pouco para aprendermos isso, mas um dia dá certo. Ao contrário de você, não senti essa melancolia, sabe? Talvez eu seja insensível então aiheiuhe. Mas é um livro lindo, sem dúvidas.
      Fico feliz que tenha se empolgado, e sobre os comentários, eu também morro de rir com alguns sem noção, viu? Mas faz parte ♥

      Excluir
  8. Acabei comprando este livro por impulso numa promoção dessas da vida e ainda não li. Gostei bastante da sua visão do livro. :)
    Ah, e que legal que você criou um skoob! Já estou acompanhando por lá também ^-^
    Um beijo

    www.sinhamocha.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não tinha muitas expectativas para ele, mas me deixou bem surpresa e me ganhou muito rápido ♥ É um livro muito fofo. Espero que goste.

      Excluir

Design e conteúdo por Kelly Mathies | Tecnologia do Blogger | Com amor ❤