16 dezembro 2015

Os detalhes do amor

Eu mostrei, algum tempo atrás aqui no blog, uma série de ilustrações que nos fazem entender o quanto é importante reparar nos detalhes que o amor deixa, mas sabem como eu sou, não é? Preciso repetir até alguém realmente me entender, então cá estou com algumas imagens que andam circulando as redes sociais. Elas são extremamente singelas e, na verdade, nem precisam de muitos contornos para serem notadas, já que a mensagem que fica implícita dentro de cada tracinho dos desenhos vale muito mais do que conseguimos ver. Também não consegui encontrar um título criativo, como podem perceber, mas o clichê as vezes cai bem.
Philippa Rice é a autora desse livro genial. Exatamente. Um livro. Sobre o amor. Em quadrinhos. Ouvi alguém me dizer um dia que sentimento nenhum traz futuro. Que textos, imagens, citações ou seja lá o que for, envolvendo qualquer tipo de emoção, não tem procura. Ouvi alguém me dizer um dia que as pessoas não se interessam mais por isso, que é besteira. Que sou antiquada. E é com muito orgulho que venho compartilhar esses desenhos com quem ainda não teve a chance de vê-los. Eles fazem parte de um pequeno livro chamado Soppy: A Love Story, onde a artista conta um pouquinho sobre a importância de atitudes tão pequenas. Nós não nos damos conta e passamos por cima, achamos ser pouca coisa perto da grandeza que é o mundo, mas é exatamente isso que constrói um relacionamento. É a atenção.
"Se eu fosse um zumbi, você iria atirar em mim?" "Não, eu ia deixar você me morder"
"O que há de errado? Você está com raiva de mim? Você está. Você definitivamente está com raiva. Você está me ignorando?" "Não, é só minha cara de concentração".
"Posso ler aqui?" "Tudo bem"
Perdoem o sentimentalismo, mas eu não conseguiria terminar o ano sem publicar isso por aqui. É algo comum, corriqueiro e que vemos o tempo todo, em qualquer lugar, em qualquer momento. É algo que vamos vivenciar um dia e provavelmente nem prestar muita atenção. Mas é que somos tão focados em tomar decisões, fazer planos elaborados, inventar desculpas esfarrapadas ou ter a palavra final em uma discussão, que ficamos cegos. Pode ter uma maré incrivelmente boa na sua frente, mas sempre permanecemos com a parte ruim. Talvez o tempo, a correria do dia a dia ou, sei lá, tudo isso junto, nos faça um tanto gelo. "Por algumas pessoas vale a pena derreter".
"Você está do meu lado da cama" "Não, é a minha vez de dormir deste lado" "Não! É a minha vez" "Boa noite"
"Eu quero pedir pizza para o jantar, mas deveríamos cozinhar. Eu não sei..." "Jogamos uma moeda?" "Vou jogar o DVD. Capa para cima, cozinhar. Capa para baixo, pizza" "Nós podemos pedir pizza mesmo assim?"
"Você está com sono?" "Não"
"Qual é o problema?" "Esqueci de tomar meu chá"
"Eu preciso lhe perguntar uma coisa. Esta camiseta te deixa feio e não cabe em você, posso fazer dela meu pijama?"
Então paro por aqui. Não é necessário uma única palavra para descrever. Vai de você interpretar da forma que achar melhor, quem sabe até entender como um breve conselho. Uma coisa que aprendi, é que nada fica de pé sem ajuda. A paciência, o carinho talvez um pouco grosseiro, a confiança, as brincadeiras fora de hora, os momentos que se compartilha, as risadas, os micos. É de pouquinho em pouquinho que algo cresce, independente do que seja. É no erro que se aprende, e até mesmo para amar precisa-se ter habilidade. Tudo dá certo no fim.

16 comentários:

  1. Que coisa mais fofa <3 Eu sempre ando em busca de ilustradores (as) no instagram e no behance e adorei esse estilo de ilustração <3 Tão amor! E o que você disse lá em cima é bem verdade: às vezes os clichês caem bem! Um beijo : *

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos duas então, eu sou apaixonada por ilustrações assim, pelos detalhes, sabe? ♥ Fico feliz que tenha gostado do post moça, e sim, as vezes cai muito bem.

      Excluir
  2. Eu vi essas imagens esse dias, acho que pelo facebook. Independe da rede, eu simplesmente fiquei encantada. Algo tão simples, mas tão bonito.

    http://jurodemindinho.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, não tem como não suspirar ou ficar admirando aos pouquinhos ♥

      Excluir
  3. Essas ilustrações me lembraram aquela frase: “Não é o amor que sustenta o relacionamento, é o modo de se relacionar que sustenta o amor!”
    Me vi em diversas cena, ainda bem que não deixou para postar em outra época.
    Muito amor por esse post. ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que essa frase resume tudo, afinal, duas pessoas podem se amar, mas se não aprenderem a se relacionar entre si, só o amor não conforta. Que bom que gostou Cami ♥

      Excluir
  4. Eu já tinha visto essas ilustrações e simplesmente amei, ficou uma graça mesmo incrível como encontramos amor nas pequenas coisas, beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elas são um encanto mesmo, e sim, é incrível como os detalhes fazem a diferença, uma pena que poucos os percebem ♥

      Excluir
  5. Que coisa mais fofa Kelly <3 amei esses desenhos

    Beijoos
    http://le-duo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um amorzinho mesmo ♥ Que bom que gostou.

      Excluir
  6. Só eu que me emociono com essas coisas? (por favor diga que não) Que lindo <3 Lindo mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é só você não, ultimamente até com propagandas eu tenho me emocionado, vai entender ♥ Mas é lindo.

      Excluir
  7. Incrível! Hoje em dia as pessoas deixam passar os pequenos detalhes, mesmo aqueles que podem fazer total diferença... Bom ver que ainda temos alguém pra dar atenção a eles ♡

    http://sorria-maria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mesmo, nós paramos de enxergar os detalhes com o passar do tempo, isso é uma pena, infelizmente, mas é bom saber, como você disse, que existem pessoas que ainda se preocupam com isso ♥

      Excluir

Design e conteúdo por Kelly Mathies | Tecnologia do Blogger | Com amor ❤