17 setembro 2015

Livros que me mudaram

Casualmente tenho inúmeros livros que me inspiram. Livros esses que, quando termino a leitura, me sinto confortavelmente mais leve e transbordando. Poucos são os que entendem quando lhes digo que determinado livro mudou minha vida, ou minha forma de enxergar as coisas. "Ah, que besteira, é só uma história Kelly", dizem eles, mas estão errados, há muito mais do que uma história envolvida. Por pensar assim, optei por participar da blogagem coletiva desse mês do grupo Blogs que Interagem, para tentar mostrar e compartilhar com quem quer que seja, que existe sim muita coisa por trás de personagens e cenários fantasiados. A ideia é listar aqueles títulos que mudaram algo em mim, independente de que maneira tenha sido.
Não Se Apega, Não. Eu comprei esse livro da Isabela em uma fase bem melancólica da minha vida. Não conseguia enxergar mais as coisas boas ao meu redor, estava decaindo bastante, mas assim que comecei a lê-lo, tudo e qualquer sentimento ruim foi ficando para trás. Por incrível que pareça e por mais estranho que seja, uma obra sobre o desapego me fez abrir o coração, literalmente. Eu pensava que tudo tinha perdido um pouco a graça e então me dei conta de que não, não era bem assim. Não tenho palavras exatas que possam descrever o quanto ele me fez mudar, ou o quanto ele abriu meu olhos para as inúmeras peças do destino, se é que isso realmente tem algum sentido. É como se estivessem recolorindo o mundo, o que soa meio bobo, mas foi o que senti.
"A vida acontece todos os dias, independentemente do que você deseje ou queira. Mesmo que você se feche para o mundo, ela ainda vai acontecer. O sol nascerá, a tarde cairá, o céu se cobrirá de estrelas e a lua se iluminará. E o que tiver de acontecer vai acontecer. Mesmo que você compre uma máquina do tempo e volte as vezes que julgar necessárias para consertar todas as burradas que fez no passado. Vai acontecer. Você sabe por quê? Porque precisamos de decepções para amadurecer. Sem elas, nada seríamos."
Cidades de Papel. Sempre admirei muito a forma como John Green consegue colocar em palavras tudo que seja possivelmente imaginável, mas nunca havia esperado que ele pudesse descrever um sentimento que conhecera. Tudo que está ao nosso redor é feito de papel, e só. Não compreendia perfeitamente o que isso queria dizer, mas quando li o livro e a personagem principal me descreveu por inteiro, senti quase um alívio de não estar enlouquecendo. Todos são vazios, ocos. A cidade, as pessoas, os carros e até mesmo os sentimentos. Mas se quer saber, também entendi que isso varia de um alguém para outro, e que pode mudar conforme você conhece possibilidades inteiras.
"Mas as coisas vão acontecendo. As pessoas se vão, ou deixam de nos amar, ou não nos entendem, ou nós não as entendemos, e nós perdemos, erramos, magoamos uns aos outros. E o navio começa a rachar em determinados lugares. E então, quando o navio racha, o final é inevitável, mas ainda há um momento entre o momento em que as rachaduras começam a se abrir e o momento em que nós rompemos por completo. E é nesse intervalo que conseguimos enxergar uns aos outros."
Extraordinário. Se tem um livro que relutei para ler foi esse, e fiquei emocionalmente abalada ao saber que demorei tanto tempo para entrar em um mundo tão bom. Uma criança que sofre bullying por uma doença rara que afeta todo o seu rosto, e ainda sim continua vendo as coisas boas ao redor, merece ser aplaudida de pé. Nós reclamamos de tantas coisas pequenas, fofocamos sobre tantas coisas fúteis, fragilizamos aqueles que mais têm forças. Extraordinário foi a forma como me senti depois de terminar de lê-lo, foi a leveza que comecei a carregar comigo depois de entender tanta inocência, foi o brilho nos olhos que comecei a ter por conta de uma história. E ainda se atrevem a me dizer que um livro não torna ninguém mais feliz.
"Deveríamos ser lembrados pelas coisas que fazemos. Elas importam mais do que tudo. Mais do que aquilo que dizemos ou do que nossa aparência. As coisas que fazemos sobrevivem a nós. São como os monumentos que as pessoas erguem em honra dos heróis depois que eles morrem. Só que, em vez de pedra, são feitas das lembranças que as pessoas têm de você. Por isso nossos feitos são nossos monumentos."
Um Dia. Eu não sei o motivo, o por que, o intuito ou a intenção, apenas compreendo que ele me fez enxergar mais longe, com mais clareza. É outro que me fez ser menos fechada, menos calada. Aprendi a me abrir mais, a falar sobre os sentimentos e o que vem com cada um deles de brinde. Aprendi a não deixar o tempo passar e a demonstrar aquilo que é importante. Nunca se sabe o dia de amanhã, quem sabe nem tenha um amanhã, quem sabe seu último dia é hoje, é agora, é daqui alguns minutos. Seria angustiante morrer sem ter falado tudo que precisava, sem ter me desfeito e feito com as palavras. Todo mundo busca uma única coisa em comum: a felicidade. É um livro que retrata tudo aquilo que já passamos ou que iremos passar um dia.
"Quando você conhece alguém que sabe exatamente como você se sente, conhece seu pior lado, sabe de todos os seus defeitos, esteve presente nos piores e melhores momentos, alguém que o ama sem pedir nada em troca e já não sabe mais onde começa a sua história e termina a dele, você não quer perdê-lo."
Se Eu Ficar. Demorei para me render ao livro, mas assim que o fiz, entendi o motivo pelo qual tantas pessoas gostaram e se emocionaram com a história. Ela realmente é linda e contém lições valiosas que poucos percebem. Dar valor ao que temos, dar valor à vida, aos momentos, às pessoas que nos cercam, ao amor. Apesar de ter ficado sem chão com o final e ter desabado em diversas partes, tanto do filme quanto do livro, ele me fez muito bem à alma. E não, não é dramático. É uma obra da qual me apaixonei instantaneamente, me fez rever muito do que eu me tornei e do que posso melhorar como um ser humano. Me fez dar um valor enorme para as coisas, e para as pessoas.
"Não é incrível como a vida é uma coisa e então, de repente, torna-se outra? Sabe quando você tem momentos incríveis na sua vida em que tudo está dando certo e você até sente um medo de, de repente, tudo mudar? Muitas vezes, o vento sopra contra a maré e a nossa vida, que parecia ser um sonho, vira de pernas para o ar e a gente pensa que não vai suportar. A verdade é que os momentos bons jamais existiriam e seriam bons se não fossem os ruins."

34 comentários:

  1. Nossa Um Dia é um dos meus livros preferidos, fiquei triste por dia, por pensar como a vida gente é nada é pó, e como perdemos tempo com coisas que não deveríamos.
    Confesso que Cidades De Papel foi o livro mais fraquinho que li do John, o começo é ótimo, mas depois a leitura se torna meio massacrante pelo menos pra mim foi, se fosse colocar algum dele que mexeu comigo seria Quem É Você Alasca?
    Extraordinário sem dúvidas é uma leitura que todos deveriam fazer.
    O único desses que citou que não li foi o Não Se Apega, Não. Até agora não me despertou o interesse, quem sabe mais a frente.
    Adorei suas escolhas deu até vontade de fazer também.
    Beijos Kelly. ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse do John realmente é fraquinho, ele não tem uma leitura que flui e é um pouco massacrante, como disse, mas confesso que me ensinou muita coisa. Um Dia é tudo que falou e mais ou pouco, é muito sobre o valor que damos as coisas que não têm importância e ao valor que não damos as coisas com importância. Quem é Você Alasca também entraria na minha lista, mas tenho tanto ciúmes dele que me recuso a incluir em qualquer lista que faço, meio egoísta né? Não sei explicar. E leia esse da Isabela, não é um livro que chame atenção assim por cima,mas tem um conteúdo incrível. Espero que faça também, obrigada ♥

      Excluir
  2. Tenho até vergonha de falar que de todos esses só li um que foi o da Isa rs. Kelly eu amo seu blog, entrar aqui me deixa confortável, parabéns! Adorei as dicas e pretendo ler todos, estava precisando disso mesmo. Obrigada, beijos.
    ritmoamorepoesia.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O da Isa é maravilhoso, sem mais. Awn, que bom que se sente bem por aqui, ganho meu dia quando alguém me fala isso ♥ Espero que curta as "indicações".

      Excluir
  3. Não lembro de cheguei a comentar aqui mas tô sempre visitando seu blog, e amo mt <3 adorei o post, "Não se apega não" "Cidades de Papel" e "Se eu ficar" também me mudaram (bastante!). Extraordinário me fez repensar bastante coisa, o outro livro ainda não li.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn, fico super animada sabendo que gosta e que visita ♥ Se ainda não dei as boas vindas, seja bem vinda moça. Se ainda não leu Um Dia leia, vai te mudar ainda mais, é um livro muito bom.

      Excluir
  4. Da sua pequena lista eu só li Um Dia e Não se Apega não e os dois são maravilhosos me atrevo a dizer que o que mais me influenciou foi o da Isabela Freitas, ele realmente me mudou, beijos ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apesar de ser um livro que não chama tanta atenção assim que batemos o olho, ele tem um conteúdo muito agregador, sem falar que a Isabela escreve muito bem ♥

      Excluir
  5. Acho que não tem como uma pessoa ler Extraordinário e não mudar o pensando nem um pouco sequer. Um livro que nos ensina que a vida não é feita só de aparência, não é?! Adoro muito este livro e adorei o seu post, muito bem explicado. Seu blog é lindo! Beijos e fique com Deus,

    www.ancoradepapel.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade moço, acho que é um livro que absolutamente todos deveriam ter como leitura obrigatória, não só para conhecimento da história, mas também para aprenderem algumas lições importantes de valores que se tornaram raros. Muito obrigada ♥

      Excluir
  6. Livros ótimos, estou lendo O Extraordinário, e até agora QUE LIVRO INCRIVEL! Assim como Não se apega não, que abriu meus olhos pra muita coisa! Beijos <3

    Estranha no Paraiso | Facebook | Instagram | Twitter | Youtube
    SNAPCHAT: alineeb8

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, senti isso quando comecei a lê-lo, no primeiro capítulo já me senti encantada pela escrita. É verdade, e abre os olhos mesmo ♥

      Excluir
  7. Eu já li dois livros desta lista, e quero ler os outros! É interessante a forma como as histórias nos transformam de alguma forma. Eu sempre tive um suporte muito grande nos livros, pois parecia - e ainda parece - que eles me entendiam mais do que as pessoas ao meu redor entende? Eu os vejo como amigos. Adorei suas escolhas <3 Um beijo : *

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo perfeitamente e partilho do mesmo sentimento. Muitas vezes um livro consegue me traduzir inteiramente, sem tirar nem colocar, e aí me sinto um tanto mais completa, mesmo que isso pareça estranho para as outras pessoas iuahieuhae. Que bom que gostou ♥

      Excluir
  8. Sou louca para ler Não se apega, não e Extraordinário. Agora mais ainda <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ambos são muito bons, não vai se arrepender ♥

      Excluir
  9. Posso roubar sua lista? Obrigada.
    Comprei esse livro da Isabela, acompanho o blog e gosto muito, mas ainda não li; embora as 10 páginas que dei uma espiada (li) na livraria já me fizeram pensar o quanto esse livro vai mexer comigo. E Cidades de Papel? Você descreveu exatamente como eu me senti com ele. Logo eu, a louca das metáforas, esse livro é mesmo para mim, haha. É incrível como você passa a ver as pessoas e as coisas de outro modo depois dele. Um Dia? É meu livro preferido, caraca, ele mexe com cada celulazinha da gente, é incrível como ele consegue ser bom.
    Sobre Extraordinário, quero muito ler ainda e suas palavras só me deram mais vontade!
    Ótimo post, Kelly!

    Um beijo! Com carinho, Beca; Café de Beira de Estrada ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fique à vontade. Leia moça, leia logo, sério. Apesar de todos criticarem Cidades de Papel e dizerem o quanto é um livro chato, muitos não param para perceber a mensagem que ele traz. O que mais tem nesse livro são metáforas, na verdade, quase todos do John são repletos delas. E leia Extraordinário também, o quanto antes, tanto o da Isa quanto esse irão te mudar em muitos aspectos ♥

      Excluir
  10. Me identifiquei tanto com o primeiro parágrafo. Também tenho na minha estante tantos livros que me mudaram. Adorei o post :)

    http://sonhos-empoeirados.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre temos aqueles que são nossos xodós né? Fico feliz que tenha curtido moça ♥

      Excluir
  11. Acho que consigo entender porque cada livro de mudou, ainda não os li, mas imagino pela sinopses. Só não entendo qual é meu problema; todo mundo apaixonado por Cidades de Papel, e eu odiando o livro haha
    Curti muito o início do texto :)
    http://somaisumapaginamae.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, eu não sou apaixonada por esse livro, como citei em um comentário acima, ele apenas me mudou de alguma forma, me fez pensar de uma maneira mais abrangente. A escrita e a leitura realmente não são das melhores, o John pecou um pouco nessa obra, mas se você analisar com mais calma e tirar o fluxo, consegue ver muita coisa por trás da história. Espero que mude um tantinho de opinião sobre ele iahehuae ♥

      Excluir
  12. Desses aí eu só não li Extraordinário e Se Eu Ficar, o primeiro eu infelizmente não tenho, mas queria muito, o último a minha irmã tem e nem ela nem eu lemos. Nos julgue.
    Com Não se apega, não eu pude ver que existem mais merdas do que as que eu já vivi, então não estou no fundo do poço. Quando terminei de ler Cidades de Papel (virei a madru) passei um tempão repetindo "Eu sou de papel". Por último, a trágica história de Um dia me fez ver que não importa o quanto você sofra, sempre tem lugar pra mais um desastre ):

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ambos são muito bons, até mesmo aquele que é como se fosse uma continuação de Extraordinário, onde segue os conceitos do professor, é incrível ♥ Acho que concordo plenamente com tudo que falou, cada um deles tem um quê a mais que deixa qualquer pessoa encantada, principalmente quando se percebe o que há por trás dos personagens.

      Excluir
  13. Oiee!! que TAG legal. Se eu fosse listar os livros que me mudaram seriam TAAANTOS. Mas com certeza o livro "Um dia" faz a gente parar pra pensar que talvez nao exista um depois *-* Beijinhos

    http://www.verdadeescrita.com/a-sociedade-conectada/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma blogagem coletiva moça, mas sim, é bem legal ♥ Certamente há muitos mesmo, a sorte é que não temos tantos assim colecionáveis, caso contrário, a lista seria imensa.

      Excluir
  14. não gosto muito de ler, mas você não é a primeira pessoa que fala que gostou desses livros, um abração!

    http://www.blogmeninodorio.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, pelo menos há um bom público para eles então, mas são realmente bons.

      Excluir
  15. Eu tenho orgulho de dizer que Harry Potter é a saga de livros que mudou minha vida, acho que muito do que sou hoje devo a J.K. Rowling.

    http://lenabattisti.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Harry Potter é muito bom mesmo, mas não é uma saga de livros que me mudou de alguma forma, somente me sinto inspirada e orgulhosa pela autora ser tão boa com o que faz. Mas é bom saber que alguém se mudou com esses livros ♥

      Excluir
  16. Cidades de Papel também mudou a mim e a forma como eu enxergava o mundo. Eu entendo muito a personagem principal, porque parece que 80% da nossa vida estamos fingindo ser alguém, ainda mais com as redes sociais e a internet cada vez mais fazendo parte do nosso cotidiano. Acho que o John Green sabe exatamente como tocar as almas das pessoas :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, enxergamos a nossa vida como um grande perfil social, somos feitos de papel, literalmente. Me dei bem com o livro justamente por isso, por ele conseguir me entender de alguma forma, e fico até feliz em saber que também se identificou com ele, já que tantas pessoas reclamam ♥

      Excluir
  17. Se eu ficar e não se apega, não são meus preferidos. Você já leu as continuações? To lendo o da Isa mas o Para onde ela foi é sem dúvidas o meu preferido! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu comprei agora o da Isa e também estou gostando bastante, acho que a forma como ela escreve e nos dá uns tapas na cara me agrada sabe? Me ajuda a não ser tão "trouxa" aiueiahe. Esse que citou ainda não tive oportunidade de ler, mas já ouvi falar muito e parece tão bom quanto ♥

      Excluir

Design e conteúdo por Kelly Mathies | Tecnologia do Blogger | Com amor ❤