23 setembro 2016

Livros acumulados que quero ler até final do ano

Sabe quando você não pode ver uma promoção de livros por dez reais que sai comprando vários, mesmo sabendo que não vai conseguir ler nem metade deles? Tenho feito muito disso ultimamente, mas não é nem por impulso, é porque tenho consciência de que nossos amados livros físicos são bem carinhos, então, tento aproveitar ao máximo essas promoções relâmpagos. Nas últimas semanas acabei comprando mais alguns livros, ou seja, minha coleção está cada vez maior, mas é tão bom ver sua encomenda chegando, não é? Morro de amores. Já deixei registrado em um bloquinho de notas que só vou comprar mais livros caso consiga ler cinco dos dez que selecionei, afinal, sei que preciso focar nos meus trabalhos também, mas como boa leitora, ando tentando organizar meu tempo para conseguir dar conta de tudo que preciso.
Geek Love - Esse livrinho já me rendeu alguns momentos de indecisão. Já li resenhas muito positivas sobre ele, assim como outras bem ruins, literalmente detonando o conteúdo. Como não gosto de ir atrás do que falam, preferi dar uma chance e tirar minhas próprias conclusões. "O livro é para quem está cansado de viver a vida no single player mode. É para quem percebeu que todas as temporadas de Doctor Who não conseguem abafar aquele insistente sentimento de falta. Chega um momento na vida de todo nerd em que o amor bate à porta e daí vem a hora de jogar o xadrez tridimensional que é o mundo dos solteiros. Não se desespere, jovem Padawan!"

As Letras do Amor - Um livro da editora que chegou faz pouco tempo aqui em casa, mas que estou ansiosa para ler e conhecer a escrita da autora. "Bianca acabou de largar o curso de graduação que não gostava, seus pais vão se divorciar e seus irmãos pequenos estão cada dia mais barulhentos. A oportunidade perfeita de escapar surge quando seu namorado, Miguel, resolve ir a Roma abrir uma empresa para o pai. Bianca decide que aprender italiano, arrumar um trabalho temporário e ajudar Miguel será um bom começo. O que parecia um sonho, porém, torna-se uma incerteza ainda maior."
D.U.F.F. - Depois de ver o filme e me identificar com cada detalhe da história, resolvi voltar ao ponto inicial e dar uma chance ao livro, aliás, a diagramação é um amorzinho e vai ajudar muito. "Bianca Piper não é a garota mais bonita da escola, mas tem um grupo leal de amigas, é inteligente e não se importa com o que os outros pensam. Ela também é muito esperta para cair na conversa mole de Wesley, que a apelida de DUFF, sigla para Designated Ugly Fat Friend. Porém a vida de Bianca fora da escola não vai bem e, desesperada por uma distração, ela acaba beijando Wesley. Pior de tudo: ela gosta."

Auggie & Eu - Só quem conhece Extraordinário pode entender o amor que sinto por essa história, e já que existem outros ângulos vindo de outros personagens, não poderia deixar de ler também. "A história de Auggie Pullman, o menino de aparência incomum que tem encantado milhares de leitores, ganha novas perspectivas: Julian, Christopher e Charlotte, personagens que narram nos três contos reunidos seus encontros e desencontros com o amigo extraordinário. Para quem sente saudades do menino cativante de feições e personalidade extraordinárias e tem curiosidade em saber mais sobre sua história, esse livro é um verdadeiro presente."
Como Eu era Antes de Você - Sei que estou  muito atrasada com esse livro, mas ainda não consegui ler uma única página. Depois de tantos spoilers e do filme já ter sido lançado há um tempo, finalmente tirei um tempo para conhecê-lo melhor. "Aos 26 anos, Louisa não tem muitas ambições. Ela trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas. Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida."

Depois de Você - Como se não bastasse estar atrasada, a continuação também já foi lançada, ou seja, tenho que ler tudo bonitinho, não é? "Quando uma história termina, outra tem que começar. Lou agora está morando em um flat em Londres, ela trabalha como garçonete em um pub no aeroporto. Certo dia, após beber muito, ela cai do terraço. O terrível acidente a obriga a voltar para a casa de sua família, mas também a permite conhecer Sam, um paramédico cujo trabalho é lidar com a vida e a morte, a única pessoa que parece capaz de compreendê-la. Ao se recuperar, Lou sabe que precisa dar uma guinada na própria história e acaba entrando para um grupo de terapia. Tudo parece começar a se encaixar, mas alguém do passado atrapalha os planos de Lou."
O Amor nos Tempos de Likes - Acompanho uma das escritoras desse livro no Instagram e queria conhecer seu trabalho mais de pertinho. Mesmo ela tendo lançado um livro recentemente, preferi começar com um mais antigo. "Os tempos mudaram, mas e o amor? Continua a dar aquele frio na barriga e fazer os jovens atravessarem quilômetros para viver uma paixão? Neste livro, quatro booktubers se inspiram em três histórias da literatura para criar suas versões de contos românticos na era digital."

Azeitona - Sabe aquele livro que você fica enrolando, mas morre de curiosidade para conhecer a história e saber sobre o que se trata? Finalmente criei vergonha na cara e adquiri o exemplar. "Ian e Emília não trocaram mais que duas palavras desde que começaram a estudar juntos, mas é o nome dela que vem à mente quando ele precisa de uma parceira para um plano mirabolante: participar de um reality show sobre casais adolescentes que vão ser pais. Isso em troca de um cachê capaz de resolver todos os seus problemas. O fato de que eles não são um casal nem têm planos de ter um bebê de verdade parece apenas um detalhe. Mas a vida reserva surpresas, nem sempre boas, para quem acredita que é fácil inventar a própria história."
The Kiss Of Deception - Esse livro lindo e impecável entrou na promoção esses dias e eu não pude deixar de comprar. Já li algumas resenhas a respeito dele e fiquei simplesmente encantada por tudo, até mesmo pela diagramação. "Plante ilusões e você colherá do mundo grandes decepções. A força feminina é a grande estrela neste romance. Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas, menos para a protagonista. Morrighan é um reino imerso em tradições, histórias e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos através de uma aliança política. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo."

Três Vezes Nós - Outro livro que chegou da editora, mas que ainda não tive tempo de pegar para ler. Há toda uma divulgação em cima da história, então, estou bem curiosa. "Uma jovem mulher com uma bicicleta quebrada após desviar de um cão. Um homem que ela poderia facilmente ter deixado passar, sem parar, levando consigo uma vida inteira, uma vida que poderia nunca ter sido dela. Eva está no segundo ano do curso de Inglês. Ela namora David, estudante e aspirante a ator. A vida de Eva parece bem encaminhada, quando, no campus da universidade, ela conhece acidentalmente Jim, estudante frustrado de direito. Há três versões, três realidades diferentes para o futuro dos dois, dos anos 1950 até os dias atuais. Se o nosso futuro é uma encruzilhada, gostaríamos de saber qual caminho seguir? E depois, ficaríamos felizes com a nossa escolha? Três vidas. Três histórias. Três destinos."

21 setembro 2016

Um pouco mais de empatia, por favor?

Eu tenho o costume de estudar as pessoas. Reparo na forma como andam pelas ruas da cidade, como gesticulam quando estão falando ao telefone, quais livros carregam na bolsa, quais músicas cantam enquanto estão no ônibus. Reparo na forma como se vestem, como mexem no cabelo, como anotam um recado ou na expressão que fazem ao receberem um notícia não muito boa. Reparo no sorriso e no olhar despretensioso. Reparo na energia que carregam e que transferem para tantas outras pessoas. A verdade é que as separo em dois grupos: aquelas que acreditam em um mundo cor-de-rosa e aquelas que simplesmente esqueceram o lápis de cor na caixinha.
Fonte da fotografia: Anna
Já percebeu que as coisas dão certo quando você está confiante? Sei que falar sobre isso é meio clichê, mas depois que viver alguns anos com um punhado de "eu já sabia que isso ia acontecer" ou "faz parte, é sempre assim mesmo" na cabeça, finalmente entendi que a vida é uma velhinha mal-humorada que só precisa de atenção. Quando paramos com o conformismo e passamos a acreditar nas coisas que nos cercam, o mundo também muda. Nos acostumamos a perder o controle.

Certo dia alguém me disse que deveria consultar um psicólogo por falar tanto em sentimento. "O amor não existe, minha querida, vá se tratar e pare de falar tanta besteira, você está incentivando as pessoas a se tornarem trouxas", disse alguém que tampouco conhece tamanho sentimento. Mas sabe de uma coisa? Eu parei de me importar com isso. As pessoas gostam de colocar um ponto negativo em tudo aquilo que as fazem mal. Nós estamos aprendendo com as topadas.

Na verdade, o mundo está lotado de gente que não sabe disso e sai por aí espalhando mensagens de ódio, induzindo ao que chamamos de "caos". O mundo está repleto de seres humanos negativos que sugam a nossa energia e transferem para um peso exagerado. Será que é tão difícil assim deixar de lado os achismos e ir direto ao ponto? Sei que é difícil ter um pensamento aberto, mas precisamos tentar, mesmo que seja por um único momento. Nem tudo é tão ruim quanto pensamos.

19 setembro 2016

A grande tag musical

Sei que o blog anda um tantinho parado nos últimos dias, mas aconteceram algumas coisas por aqui e meu emocional foi lá no chão. O resultado? Nada de bom e muita indisposição, ou seja, fico boa parte do dia sentada vendo filme ou lendo algum livro. Felizmente está tudo se ajeitando aos pouquinhos e pretendo voltar com as postagens do blog normalmente, mas preciso me recuperar antes e deixar a criatividade vir à tona. Como não quero abandonar nada nem ninguém, vim trazer uma tag musical animadinha que me rendeu boas risadas e uma pilha de lembranças e momentos que guardo até hoje comigo. Ela é mais pessoal, mas gostei bastante das categorias e resolvi arriscar.
Para ser sincera, nunca tinha ouvido falar nessa tag, mas esses dias fui procurar alguma legal e encontrei ela perdida entre as outras. Já que tenho focado mais na literatura, achei que seria uma boa sair um pouco da rotina e responder uma musical. As músicas e trechos que separei são meus xodós, algumas até tenho ciúmes, mas é tão feio termos essa proteção com uma coisa pública, não é? Tenho que parar com isso. De qualquer forma, elas me acompanham sempre. Como de costume, não vou indicar ninguém porque acho isso meio injusto, mas quem curtir e quiser responder, pode ficar a vontade. Sem mais delongas, vamos as categorias.

Gênero favorito?

Já fui de várias fases e nenhuma delas me acompanhou tão bem quanto a música eletrônica e pop. Há um tempo tinha uma paixão platônica por bandas de rock, dessas mais leves, mas depois fui perdendo o encanto. Hoje em dia ainda tenho muitas músicas daquela época, algumas até escuto de vez em quando para matar a saudade, porém não fazem mais parte do meu dia a dia. O pop me ganhou.

Banda ou cantor mais ouvido no momento?

Seria muita hipocrisia da minha parte não citar Justin Bieber. Cá entre nós, até alguns anos atrás, eu era apaixonada por ele. Amor de fã mesmo, sabe? Só que aos poucos fui percebendo que isso é meio brega, meio fútil, e perdi o interesse. Acontece que atualmente ele resolveu derrubar alguns forninhos e voltei a me identificar com suas melodias, seu ritmo, suas letras. Gosto bastante desse estilo.

Música preferida no momento?

Ironias à parte, minha música preferida do momento é uma em parceria com o Justin também, mas vou ser sincera em dizer que tenho uma playlist inteira de músicas do momento. Geralmente aquelas mais atuais que acabei de conhecer se tornam meus amorzinhos, aí o tempo passa e descubro outras novidades que tomam esse lugar. Já que não tive tempo de procurar novas melodias, Let Me Love You ainda tem meu coração.


Três artistas favoritos?

É difícil citar somente três, mas vou ficar com Meghan Trainor, por ser uma pessoa incrível que não tem medo das suas curvas e espalha por aí uma mensagem muito bacana de amor próprio; Mallu Magalhães, por ter as músicas mais fofas do mundo que me descrevem por inteiro; e Olly Murs, porque não tenho uma explicação sensata para ele, mas é um dos meus preferidos.

Aquela banda para qual você sempre volta?

Nenhuma banda me tocou tanto quanto Avenged Sevenfold. Atualmente ela não faz mais parte das minhas escolhas musicais, mas marcou uma época da minha vida. Sempre que sinto saudade, escuto algumas músicas e me teletransporto. Dear God, em especial, é a única melodia que me traz uma paz interior indescritível.

Trilha Sonora de filme favorita?

A coisa que mais me chama atenção em um filme é a trilha sonora, ou seja, vivo com meu player lotado de músicas cinematográficas. Tenho muitas preferidas, mas acho que Guardiões da Galáxia é o filme com a trilha mais incrível que conheço. Apesar de serem músicas mais antigas, encaixaram super bem com a história.


Música preferida de todos os tempos?

Depois de longas temporadas de Glee e muitas músicas antigas, aprendi a gostar de melodias que fizeram sucesso há um bom tempo e que hoje não são mais lembradas. Don't Stop Believin', por exemplo, é a minha preferida de todos os tempos. Além da letra ser muito boa, o ritmo também é contagiante. Dias desses, inclusive, escutei essa música em um comercial e fiquei mega feliz por lembrarem dela.

As três músicas mais tocadas de acordo seu player?

É difícil separar as três mais tocadas, uma vez que minhas playlists são bem aleatórias, mas admito que muitas vezes escuto a mesma música duas ou três vezes ao dia por motivos de: amo e sei a letra. Considerando as minhas queridinhas de batalha, temos Marvin Gaye, Cold Water e Duelo El Corazon. São as três mais pedidas do meu player que podem repetir quantas vezes quiserem, porque vou sempre ouvir novamente.


Música mais vergonhosa no computador, celular, itunes?

Não sou muito de escutar músicas vergonhosas, mas confesso que amo Mamonas Assassinas e tenho diversas músicas no meu computador. Não que elas sejam de baixo nível, mas convenhamos que as letras são bastante peculiares. Tenho um carinho imenso pela banda e principalmente pelas músicas, então, jamais deixaria de escutar ou cantar por aí por conta disso. Algumas pessoas até hoje criticam, mas que eles eram incríveis isso ninguém pode negar. Uma pena não estarem mais por aqui.

Que música sempre te faz sorrir?

Sabe aquela música que te dá uma sensação boa por dentro? We'll Be A Dream faz isso comigo. É um tanto mais antiga e provavelmente muitas pessoas nem a conhecem, porque não fez sucesso, mas é uma das minhas preferidas. "Você se lembra das noites em que ficamos acordados só rindo? Sorrindo durante horas por nada".

Que música você ouve quando está triste?

Amo a música Smile, do Charlie Chaplin. É normal escutarmos músicas tristes quando estamos para baixo, então, eis minha explicação mais sensata sobre escolher essa música: a letra é linda e me faz pensar no quando deveria ser grata por tudo que tenho. "Sorria embora seu coração esteja doendo, talvez amanhã você verá o sol brilhar".

Que música te faz dançar?

Tem como alguém ouvir Sorry e não criar toda uma coreografia na cabeça? Acho que essa música tem aquele quê a mais que faz qualquer pessoa balançar.


Bandas e cantores desconhecidos que você indica?

Não conheço muitos cantores que entram nesse grupo, mas acho que Major Lazer, MØ, Bebe Rexha e Hailee Steinfeld poderiam ser citados tranquilamente. São poucas as músicas que escuto desses cantores, mas sei que estão entrando aos poucos no ramo musical e que já podem ter um futuro brilhante pela frente.

Letra ou citação preferida?

Quando se trata de citações, logo me vem na cabeça as músicas brasileiras. Não sou muito fã de MPB, apesar de ter aprendido a gostar e admirar, mas são as únicas que me pegam de jeito e me fazem pensar na vida. Até o momento, Oração é a música mais amor que conheço e que tem uma letra toda trabalhada no clichê. "Coração não é tão simples quanto pensa, nele cabe o que não cabe na despensa, cabe o meu amor".


Que banda, cantor ou música te lembra uma situação específica?

A música Sozinho, do Caetano Veloso, me traz um turbilhão de lembranças. Na verdade, não é nada em específico nem um momento exato, mas marcou uma fase muito gostosa da minha vida de quando era pequena. Me lembra família, primeiros amores, meus instantes de solidão, finalzinho de tarde com pôr do sol e sorvete. Junto dela vem Quem de Nós Dois, da Ana Carolina. Bate uma saudade tão boa quando escuto essas músicas. Cresci ouvindo isso e acho que vai ficar sempre no coração.
Design e conteúdo por Kelly Mathies | Tecnologia do Blogger | Com amor ❤